Matérias | Geral


PRAIA BRAVA

Juiz mantém liminar e defende acordo pra resolver polêmica do sombreamento

Proposta é de que MPF, prefeitura e órgão ambiental busquem consenso. Seguem proibidos prédios que projetem sombra na restinga

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Prédios que projetem sombra na restinga e na praia seguem proibidos na Brava (Foto: Arquivo/Divulgação)


Uma reunião, ainda neste mês, pretende buscar consenso sobre a proibição de empreendimentos que provoquem sombreamento na restinga e na faixa de areia da praia Brava, em Itajaí. Em decisão nesta semana, o juiz Charles Jacob Giacomini, da 3ª vara Federal de Itajaí, manteve a liminar que proíbe novas construções e defendeu a necessidade de uma conciliação sobre o caso.


Ele propôs conduzir uma nova reunião para que Ministério Público Federal (MPF), prefeitura de Itajaí e instituto Itajaí Sustentável (Inis) avancem nas tratativas de conciliação. O objetivo é de que as partes entrem em consenso, evitando que o processo judicial se arraste por anos.

Continua depois da publicidade



A proibição foi determinada em liminar pela justiça em setembro, atendendo pedido do MPF em ação civil pública contra a prefeitura e o Inis, que são réus no caso. Pela decisão, o município não pode liberar prédios que projetem sombra na restinga e na faixa de areia antes das 17h.

Deve ser considerado o sombreamento medido do solstício de inverno (dia 21 de junho), quando a incidência do sol é a menor do ano. Para o MPF, as sombras de prédios, construídos na primeira e segunda quadras da praia, já têm comprometido o sol dos banhistas e impactado o meio ambiente.

Uma primeira reunião foi conduzida pelo juiz do caso em 19 de novembro, quando o MPF e os réus começaram a discutir uma conciliação. No encontro, conforme despacho do magistrado, as partes assumiram o compromisso de seguir as tratativas de acordo por iniciativa própria.

A partir da definição de um consenso, o acordo deve ser objeto de homologação judicial. O juiz quer que a conciliação avance antes do recesso de fim de ano do judiciário. Uma nova reunião foi sugerida para o dia 10 ou 13 de dezembro.

Continua depois da publicidade



A proposta de reunião está no despacho do juiz sobre recursos apresentados pelo município, Inis e sindicato da Construção Civil de Itajaí (Sinduscon), que tentam derrubar a liminar. O sindicato entrou na ação como “amigo da corte”, mas, agora, passou a ser parte interessada, uma vez que as decisões sobre o caso podem afetar as empresas do setor.

O município alegou, na defesa, que não foram consideradas as consequências práticas da proibição e que a liminar foi dada sem prova técnica de ocorrência de dano ambiental.

Para a prefeitura, a liminar seria desproporcional, com prejuízos à economia, à arrecadação municipal e ao setor de construção civil.

No entendimento do juiz, apenas a inconformidade do município com a decisão não justifica o recurso. A prefeitura ainda apontou falta de clareza sobre a abrangência da liminar, alegação também levantada pelo instituto ambiental, mas contestada pelo juiz.

Justiça nega entrada de construtoras e outras entidades no processo

A subseção de Itajaí da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) também pediu para entrar na ação como “amigo da corte”, condição que permitiria ajudar no julgamento da causa. A entidade alegou ser “ente habilitado” para qualificar a decisão, informando que tem cadeira no colegiado de revisão do Plano Diretor. O juiz, porém, entendeu que o órgão não atende aos critérios de participação.

Construtoras e outras entidades também apresentaram petições no processo, mesmo não sendo parte, buscando ingressar na ação como terceiros interessados. Uma das empresas, com prédio construído na orla, questionou as implicações da liminar, argumentando que o empreendimento não muda a realidade porque já existem outros prédios que sombreiam a faixa de areia.

O juiz destacou que o acolhimento das partes, que não possuem os requisitos para entrar na ação, pode travar o processo. Ele considerou que, com a permissão, todos os demais pedidos de outras empresas e donos de imóveis também deverão ser aceitos. “Conduzindo o debate processual a um nível de complexidade capaz de comprometer o natural andamento do processo”, disse.

 

MPF pede para a justiça barrar quatro empreendimentos

O MPF pediu a anulação de licenças ambientais e alvarás de construção, com a suspensão de obras, dadas para quatro empreendimentos na praia Brava que causariam sombreamento na restinga e na areia antes das 17h do solstício de inverno.

A medida é contra dois prédios com 14 andares previstos na segunda quadra da orla, e uma construção de oito pavimentos, na primeira quadra, todos liberados, neste ano, e ainda em fase de preparação para obras. Outro empreendimento, de oito andares, na Beira-mar, está em construção desde o ano passado.

A procuradoria aponta que os projetos foram liberados sem estudos de sombreamento e em desacordo com normas urbanísticas. Também foi considerado que a verticalização da Brava está comprometendo a infraestrutura e a paisagem urbana, com medidas de controle sendo ignoradas pelos réus.

Em decisão na quarta-feira, o juiz federal Charles Jacob Giacomini informou que não fará a análises dos pedidos no momento, em razão das tratativas em andamento na Ação Civil Pública, que trata das controvérsias da proibição de empreendimentos. Os processos dos pedidos individuais foram suspensos, sem prejuízos aos réus, até que haja nova decisão na ação coletiva.

Novos prédios seguem proibidos. O magistrado considerou que a liminar vale para todo ato administrativo do município ou do órgão ambiental que resulte na edificação de empreendimentos que causam sombreamento antes das 17h do solstício de inverno, em qualquer fase do processo administrativo de aprovação.

Pelo entendimento, mesmo projetos já aprovados não podem ser construídos, se contrariarem os termos da liminar. “O comando judicial abrange todas as licenças, todas as etapas e todos os empreendimentos”, destacou o juiz.

 

 




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





54.92.164.9

Últimas notícias

HORA DA VERDADE

Domingo de pancadaria entre Whindersson Nunes e Popó de Freitas

3ª RODADA DO CATARINENSE

Barra enfrenta o Avaí; Cílio o Próspera e Camboriú o JEC

Piçarras

Vazam informações sobre ação de sonegação de empresário

Previsão do tempo

Final de semana com tempo chuvoso

Problema social

Moça vive em ponto de ônibus há meses

Contra a desinformação

Médico esclarece dúvidas sobre a vacinação de crianças contra a covid

Turismo

Paisagens de Balneário Piçarras vão virar cartões-postais

Mais de 10 tiros

Homem é executado enquanto dormia

ITAJAÍ

"Ponte" para a pedra de Cabeçudas vira polêmica

Crime Ambiental

PM apreende 1,6 km de rede de pesca ilegal



Colunistas

JotaCê

Assunto da semana

Instituto Ion | Informando e Inovando

Acabar com a pobreza e a Agenda 2030

Na Rede

Na Rede

Via Streaming

Dono da bola

Jackie Rosa

Frase mais dita: O que é esse calor?

Canal 1

Comentarista de arbitragem é ganho na TV esportiva

Coluna Adjori SC

Lideranças empresariais lançam manifesto por mais investimentos no Oeste catarinense

Coluna Esplanada

Linha de frente

Espaço InovAmfri

O novo mundo do 5G

Clique diário

Navio da Marinha

Coluna Tema Livre

Nem guru e nem político de estimação

Artigos

Poeta mensageiro

Coluna do Janio

Boa estreia

Coluna Exitus na Política

“Espelho, espelho meu”

Coluna do Ton

Na Pose

Coluna Fato&Comentário

Tespis Cia. de Teatro: memória e história

Coluna esquinas

Grasna, pato, grasna

Coluna do Frei Betto

Feliz Ano Novo



TV DIARINHO


Entrevistão com Luciana de Castro Ribeiro - Delegada Chefe da Polícia Federal de Itajai





Especiais

Fausto Rocha Jr

21 anos da morte do ator que Barra Velha (quase) esqueceu

Tradição

DIARINHO: 43 anos na liderança do jornalismo regional

PREVISÕES 2022

Oráculos apostam em um ano de desafios e solidariedade

TUDO JUNTO

Itajaí Shopping une compras, serviços e lazer

COLETA SELETIVA

Navegantes, Penha e Piçarras ainda não dispõem de coleta seletiva



Blogs

A bordo do esporte

Regata final do Brasileiro de Snipe 2022 terá disputa baiana pelo título

Blog do JC

Operação Coruja

Blog do Ton

Evie Sushi chega a Balneário Camboriú com inspiração nos grandes centros urbanos

Blog da Ale Francoise

Biorressonância na prevenção de sua saúde

Blog Doutor Multas

Como falar de improviso?

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW

Blog Clique Diário

Ilha das Cabras - Balneário Camboriú



Entrevistão

Luciana de Castro Ribeiro

"A Polícia Federal sabe que um dos principais pontos de lavagem de dinheiro no Brasil é na região de Itajaí”

Gabriel Castanheira

"Se tiver que prender mil vezes o cara, vamos prender mil vezes. É isso que eu converso com a tropa. Tem casos de pessoas que nós prendemos mais de 40 vezes [...] Cometeu um crime? Encaminha para a delegacia.”

Rodrigo Fernandes

"Os jovens, com certeza, têm a capacidade e o potencial de mudar o resultado de uma eleição”

Érica Becker e Pedro Junger

“Já tem dados que comprovam que o ser humano está ingerindo o próprio plástico que insere nos oceanos”, Érika Becker



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯