Matérias | Especial


SETOR PESQUEIRO

Região lidera atividades ligadas à pesca no Brasil e na América Latina

Itajaí e Navegantes abrigam indústrias de pescados

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Pesca da sardinha, do camarão e da tainha são tradicionais (Foto: Marcos Porto)

Santa Catarina é um dos maiores produtores de pescados do Brasil, nas modalidades industrial ou artesanal, e Itajaí e Navegantes formam o maior polo pesqueiro do país. Juntos, os dois municípios abrigam a maior unidade de recepção de pescados da América Latina e sediam importantes nomes das indústrias beneficiadora e enlatadora. Outros municípios que ganham destaque, quando o assunto é pesca, são Porto Belo e Penha, que cresceram em torno do mar e, nele, têm seus maiores pilares econômicos.


 “Itajaí é a capital nacional da pesca, uma cidade que cresceu em torno dessa atividade, assim como cidades adjacentes e que dependem muito dos recursos pesqueiros de Santa Catarina”, pontua Jorge Seif Júnior, secretário nacional de aquicultura e pesca, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 

Continua depois da publicidade



Seif destaca que Itajaí contempla ainda um dos maiores sindicatos na área da pesca industrial [senão o maior do Brasil], e a pesca artesanal e a carpintaria naval são atividades bastante fortes em toda a região.

“A região tem a pesca da sardinha, do camarão, da tainha. Uma diversidade enorme que impulsiona diversas atividades ligadas ao mar”, acrescenta Seif. Inclusive, todo esse potencial justificou a criação do primeiro escritório regional da secretaria de Aquicultura e Pesca em Itajaí. “ Foi em reconhecimento à atividade pesqueira, aos nossos pescadores, às nossas indústrias, aos nossos armadores e a toda cadeia produtiva ligada à pesca”, arremata.

 A cadeia produtiva, mencionada por Seif, engloba, desde a retirada do pescado até a manipulação, armazenamento nas empresas e venda em peixarias e mercados, inclusive, com a exportação de algumas espécies. Inclui  as atividades de industrialização do pescado, o que possibilita um significativo aumento no valor agregado do produto.

Cada armador emprega não só os tripulantes, mas redeiros, encarregados, caminhoneiros, calafates, estaleiros, empresas de tecnologia pesqueira, mercados que fornecem o rancho para a tripulação, postos de abastecimento de óleo diesel marítimo, fábricas de gelo, redes, caixas de plástico e papelão, entre tantos outros”, destaca o presidente do Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região (Sindipi), Jorge Neves.

Continua depois da publicidade



 O executivo observa, ainda,  o potencial das indústrias de beneficiamento. Elas, além de absorverem as produções da frota nacional, também empregam milhares de pessoas, de forma direta e indireta. “São empresas que seguem rígidos padrões de qualidade, contando com a supervisão de engenheiros de alimentos e de produção, médicos veterinários e tantos outros colaboradores comprometidos com a excelência do produto final”, complementa o presidente do Sindipi.

 

SC dispõe de frota de 700 barcos e 50 mil pescadores

O estado catarinense conta com uma frota aproximada de 700 embarcações industriais e mais de 50 mil pescadores e 850 embarcações industriais autorizadas no sudeste e sul do Brasil. As 36 indústrias associadas ao Sindipi registram 447 associados. As embarcações são divididas por modalidade de pesca, como arrasto de camarão rosa, emalhe, vara e isca-viva, long line ou espinhel de superfície ou de fundo, polvo, cerco, arrasto de camarão sete barbas e arrasto de peixe.

Os desembarques nas diversas frotas oscilam ano a ano e interferem na economia local. Porém, a falta de estatísticas, por parte dos órgãos governamentais, compromete um diagnóstico mais aprofundado. Segundo os números apurados pelo Projeto de Monitoramento da Atividade Pesqueira no Estado de Santa Catarina (PMAP-SC), da Universidade do Vale do Itajaí, no ano de 2019, a produção pesqueira industrial de Santa Catarina foi de 60 mil toneladas. Os números relativos ao ano passado ainda não estão disponíveis.

Segundo o Sindipi, em 2011 [último ano em que o governo federal publicou a estatística pesqueira nacional], a pesca industrial de Santa Catarina desembarcou 160 mil toneladas, quase quatro vezes mais que em 2019. “Essa redução observada nos desembarques, provavelmente, está relacionada à dificuldade para obter informações fidedignas das pescarias e proibições de pesca, como a portaria n° 445/2014, que proíbe a descarga de mais de 30 espécies de peixes que possuem valor comercial”, informa o Sindipi.

Além disso, desde 2018, o setor está proibido de trabalhar a menos de 12 milhas náuticas da costa do Rio Grande do Sul. Essa proibição foi considerada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mas, para a pescaria retornar, é preciso uma regulamentação do governo federal. 

O Sindipi representa, há 41 anos, o polo pesqueiro de Itajaí, com a bandeira da manutenção da pesca sustentável e rentável. 

Com relação ao mercado internacional, de acordo com dados da secretaria de estado da Agricultura e da Pesca, Santa Catarina exportou, no ano passado, 22,7 mil toneladas de peixes, crustáceos, moluscos e derivados. 




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





54.211.101.93

Últimas notícias

Tá rolando

Abertura da temporada de BC é transmitida ao vivo no facebook do DIARINHO

Navegantes

Motociclista morre ao invadir contramão da BR 470

Itajaí

Motorista passa direto em cruzamento e causa acidente no centro

Novo sucesso

Vitor Kley lança versão acústica de "O Amor Machuca Demais"

Santa Catarina

Matriz de risco da covid aponta 13 regiões no nível moderado

Reconhecimento

Prêmio Fritz Müller é entregue a entes públicos e privados que aliam sustentabilidade e produção

Chegou a hora

Temporada de verão abre neste sábado em BC

Acidente

Carro invade trevo de acesso à Itajaí

Olho na sorte

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 16 milhões neste sábado

Pandemia 

Penha cancela réveillon e programação de shows nacionais  



Colunistas

JotaCê

Novo tempo

Jackie Rosa

Um café daqueles...

Via Streaming

“Raised by Wolves”

Na Rede

Na Rede

Instituto Ion | Informando e Inovando

O PIX veio para ficar ou não?

Canal 1

SBT tem uma cartilha de mudanças para os próximos tempos

Coluna Adjori SC

Abaixo-assinado cobra mais atenção para as rodovias federais catarinenses

Coluna Esplanada

O “terrível” Grandioso

Espaço InovAmfri

Dados para salvar o meio ambiente

Clique diário

Paisagem

Coluna esquinas

Ferida aberta

Coluna do Janio

Boas notícias no Marinheiro

Coluna Tema Livre

Corrida presidencial

Coluna Exitus na Política

Sonhos em Tarimbas

Coluna do Ton

Inauguração

Coluna Fato&Comentário

“Anuário de Itajaí”- edição especial

Coluna do Frei Betto

Império do medo

Artigos

Um tributo à verdade



TV DIARINHO


Entrevistão Rodrigo Fernandes Juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina





Especiais

Meio Ambiente

Juarez Müller, o homem das árvores e flores, recebe homenagem na Câmara de Vereadores

Escotismo

Grupo Lauro Müller volta renovado após quase dois anos de incertezas

REGIÃO

Confira a lista das escolas particulares

SESC/SENAI

Escola S alia grade curricular básica ao ensino tecnológico e bilíngue

Colégio Energia

Líder em aprovação, Energia acumula 25 anos de credibilidade, qualidade e inovação



Blogs

Blog do JC

Instagram de controlador da prefa de Penha é hackeado

A bordo do esporte

Contagem regressiva de sete meses para a Globe 40

Blog Doutor Multas

Recurso suspensão CNH: como fazer?

Blog do Ton

Líbere Fashion Show

Blog da Ale Francoise

Você conhece a seiva do dragão?

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW

Blog Clique Diário

Ilha das Cabras - Balneário Camboriú

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Rodrigo Fernandes

"Os jovens, com certeza, têm a capacidade e o potencial de mudar o resultado de uma eleição”

Érica Becker e Pedro Junger

“Já tem dados que comprovam que o ser humano está ingerindo o próprio plástico que insere nos oceanos”, Érika Becker

Ciro Gomes

"O brasileiro tá pagando agora o preço do derivado de petróleo, da gasolina, em dólar”

Guido Petinelli

O melhor empreendimento é aquele que enriquece o bairro.”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯