Matérias | Especial


Um ano de combate à pandemia

Balneário Camboriú montou o primeiro hospital municipal exclusivo de covid

A cidade opera hoje com 34 leitos de UTIs

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

São 34 leitos de UTI e 28 de enfermaria no hospital municipal de BC. Fotos: Divulgação


Balneário Camboriú foi o primeiro município catarinense a instalar um hospital exclusivo para tratamento de pacientes de covid, o Centro Municipal de Tratamento e Acolhimento à Covid-19, em março do ano passado. Hoje a unidade opera com 34 leitos de UTI [30 pactuados pelo Estado e quatro não pactuados] e 28 leitos de enfermaria, que atendem não apenas moradores da cidade, mas de toda a região. Ainda no início da pandemia a Secretaria Municipal de Saúde abriu um laboratório exclusivo de testagem [com o exame PCR], o que garante a certeza do diagnóstico e possibilita que o tratamento seja iniciado com a maior brevidade possível.


O enfrentamento à pandemia custou cerca de R$ 36,5 milhões, em recursos municipais e federais. “São dezenas de ações, novos espaços físicos exclusivos e a montagem de equipes eficientes”, diz o prefeito Fabrício Oliveira. Além dos 62 leitos da unidade hospitalar exclusiva a pacientes com covid-19, que é totalmente desvinculada do hospital Municipal Ruth Cardoso, outros de tratamento intensivo, semi-intensivo e de observação prolongada estão disponíveis na rede hospitalar particular no Hospital da Unimed e no Hospital do Coração.

Continua depois da publicidade



A secretária de Saúde, Leila Crocomo, acrescenta que a estrutura criada possibilita o isolamento imediato dos pacientes positivados, a fim de evitar a contaminação de outras pessoas. “Os investimentos vão da ampliação na testagem, aumento nos quadros da saúde a leitos de UTI, à aquisição de EPIs e medicamentos”. Os pacientes internados recebem acompanhamento odontológico por uma equipe do Centro Municipal de Especialidades Odontológicas (CEO).

A administração de Balneário Camboriú disponibilizou um consultório médico exclusivo para professores da rede municipal de Educação, para garantir agilidade no diagnóstico, segurança e respeito aos protocolos sanitários necessários. As unidades básicas de saúde foram ampliadas, passando a contar com estruturas externas equipadas para garantir o distanciamento entre os pacientes e evitar a aglomeração dentro das unidades. 

Além disso, todos os profissionais de saúde são constantemente capacitados para orientar da melhor forma casos suspeitos que são encaminhados ao município. Os profissionais de saúde que atuam na unidade são contratados na forma ACT [Admissão em Caráter Temporário] e desde março de 2020 somam 142 técnicos em várias especialidades. 

Também neste ano foram contratados mais de 300 profissionais, que atuam em todo o sistema de atendimento exclusivo de covid. A contratação da equipe de médicos é feita por meio de contratos de empresas terceirizadas. O investimento em saúde representou no ano passado 32,37% do orçamento. “O valor indicado pela Lei de Responsabilidade Fiscal é de 15% da receita”, acrescenta o prefeito.

Continua depois da publicidade



“Efetivamos o tratamento pós-covid de forma eficaz e, quando necessário, até mesmo na residência dos pacientes   fazemos atendimento de fisioterapia para a recuperação”, diz Fabricio. Outras inovações são a entrega de medicamentos [feita com prescrição médica] e o serviço de coleta do exame de covid e a vacinação na residência das pessoas acamadas. 

Fabricio Oliveira, prefeito de Balneário Camboriú

 

 

 

Município busca parceria com estado

“De forma pioneira Balneário Camboriú criou um atendimento rápido e eficaz, após a consulta”, diz Leila Crocomo. Os encaminhamentos para pessoas sintomáticas acontecem de forma qualificada no Pronto Atendimento da Barra e no Pronto Atendimento do Bairro das Nações. O protocolo de atendimento é por meio de triagem, com prescrição, avaliação e internação, se necessário.

Para aumentar a capacidade de leitos, principalmente de UTI, os gestores da pandemia em BC buscaram junto ao governo do estado uma parceria para implantar 10  leitos de terapia intensiva e sete leitos clínicos no Hospital Santa Inês, instituição privada que está inativa há alguns anos. As tratativas iniciaram no ano passado, no entanto, até agora não progrediram. 

 

Secretária de Saúde Leila Crocomo diz que município criou sistema de atendimento eficaz

 

#TodosContraACovidSaúdeAmfriCovidVacinaBalneário


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.236.117.38

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quarta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 23/06/2021

Publicado 23/06/2021 21:20



Especiais

Mundo da pesca

Oceanógrafo criou raízes, mesmo que aquáticas

Urbanismo

Desafio da praia Brava é crescer mantendo as características de paraíso

Economia

Atividade pesqueira requer atenção especial

Bom momento

Construção civil ganha destaque na economia

Itajaí do rio e do mar

Empresas dos setores náutico e naval reforçam economia



Blogs

Blog Doutor Multas

Proteção veicular pode ser opção melhor que seguro: entenda os motivos

A bordo do esporte

Designer ilustra equipe olímpica de vela no estilo mangá

Blog do JC

Sonhando com o pai Atanásio

Blog Clique Diário

Pássaros

Blog da Jackie

Fondue

Blog da Ale Francoise

Que tal um kombucha que hoje!?

Blog do Ton

Habbitat

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Vinicius Lummertz

"A grande aliança é para a retomada com saúde. São Paulo fará vacinas para o Brasil e América Latina ”

Élcio Kuhnen

“O maior ensinamento que a covid vai deixar: a ciência está muito à frente da sua opinião”

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯