Matérias | Especial


Números

Itajaí investe R$ 98 milhões no enfrentamento à pandemia

Foram R$ 78 milhões no ano passado e R$ 19,3 nos três primeiros meses deste ano

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Centro Municipal de Apoio à Covid-19, anexo ao Centreventos, abriu 37 novos leitos no auge da pandemia. Fotos: Divulgação


O trabalho começou antes que fosse registrado o primeiro caso de coronavírus no município. Normativas da secretaria Municipal de Saúde de Itajaí para suas unidades deram início à quarentena [em atendimento a decreto do governo do Estado], foram instaladas barreiras sanitárias e montado o primeiro centro de triagem para receber casos suspeitos. Essa nova realidade fez também com que o município contratasse mais 600 profissionais da saúde, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos. 


Os investimentos em programas de prevenção e atendimento somam R$ 97,3 milhões no período, sendo R$ 78 milhões no ano passado e R$ 19,3 nos três primeiros meses deste ano. Hoje o município conta com 231 leitos para pacientes de covid na rede pública de saúde, sendo 76 leitos em UTI, 24 leitos em semi-UTI e de estabilização e 131 leitos de enfermaria. O município também investiu na aquisição de equipamentos de proteção individual e insumos para atendimento de pacientes com coronavírus em suas unidades de saúde, equipamentos, adequação de estrutura física, medicamentos, entre outros itens cruciais no atendimento à população. Outra medida importante e de grande eficácia foi a ampliação da testagem. Foram realizados 123,3 mil testes até a primeira quinzena de abril de 2021, para uma população estimada de 223 mil habitantes (IBGE-2020).

Continua depois da publicidade



“Mesmo antes do primeiro caso na cidade, nossas forças de segurança já faziam a fiscalização nas ruas. Criamos novas estruturas para atendimento de saúde e ampliamos os leitos de UTI nos hospitais Marieta e Pequeno Anjo [referências para toda a região] por meio de parceria com os governos estadual e federal”, diz o prefeito Volnei Morastoni. Ele destaca  que Itajaí é uma das cidades catarinenses que mais testou a população. 

 Centro Municipal de Apoio à Covid-19, anexo ao Centreventos, abriu  37 novos leitos no auge da pandemia

 

Município mantém 111 leitos de UTI

Dos 231 leitos de  covid disponíveis em Itajaí, praticamente a metade foi criada pelo município. A Unidade de Pronto Atendimento do Centro Integrado de Saúde ganhou 50 leitos de observação de longa permanência, 14 leitos de semi-UTI [cinco com respiradores]. O local dispõe ainda de seis leitos pediátricos, sendo um de estabilização e cinco de enfermaria. Desse total, 23 leitos foram criados em março passado. 

Continua depois da publicidade



Também entrou em funcionamento em 29 de março o Centro Municipal de Apoio à Covid-19, espaço criado junto ao Centreventos, com 37 leitos de observação de longa permanência e quatro de estabilização [semi-UTI]. Segundo a secretaria de Saúde, os leitos são totalmente equipados e o local conta ainda com um quadro multiprofissional terceirizado. 

A regulação dos leitos é feita pelo município, e o Centro de Apoio a Covid-19 é custeado com recursos municipais. O local deve ficar ativo por 90 dias ou até que seja concluída a obra do Complexo Madre Teresa, anexa ao Hospital Marieta Konder Bornhausen. Neste complexo, o governo do Estado promete ativar pelo menos 40 leitos de UTI e 40 de enfermaria. 

Além dos recursos utilizados na rede municipal, Itajaí amparou e repassou verbas e equipamentos para os hospitais Marieta e Infantil Pequeno Anjo. Os investimentos vão desde a implantação da Unidade de Atendimento Infantil, para crianças com outras patologias, até a ampliação de leitos de UTI-Covid [em 600% no Marieta e 500% no Pequeno Anjo]. Hoje, Itajaí conta com 70 leitos adultos de UTI no Hospital Marieta Konder Bornhausen e seis infantis no Hospital Pequeno Anjo.

“O Centreventos se transformou em uma base para o tratamento e a prevenção à doença. Primeiro com a oferta de tratamentos profiláticos e testagem rápida, depois, sediou as primeiras campanhas de vacinação com drive-thru e agora temos o Centro de Apoio à Covid-19”, diz o prefeito. Itajaí chega hoje a 111 leitos de enfermaria e semi-UTI para tratamento de pacientes com coronavírus, custeados pelo município.

 

 Inauguração do complexo Madre Teresa, no hospital Marieta,

é esperada para os próximos meses. Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom

 

 

Vale tudo na prevenção e tratamento

“A pandemia não acabou e nós não descansamos em lutar pela saúde de nossos cidadãos”, diz Volnei Morastoni. O prefeito defende que as ações de Itajaí são vistas como referência nos contextos estadual e até nacional. No entanto, algumas ações não tiveram repercussão tão positiva. 

Entre as medidas preventivas, ou de “profilaxia”, como denomina Morastoni, o município distribuiu 2,45 milhões de comprimidos de Ivermectina e tem ainda mais cerca de 300 mil comprimidos em estoque. A medicação custou R$ 4,4 milhões aos cofres públicos e não tem eficácia comprovada no tratamento da covid. “É importante ressaltar que todos os usuários são comunicados de que o medicamento não é uma cura, mas um tratamento preventivo e que deve ser acompanhado das demais medidas sanitárias”, informa o município por meio de nota. 

Itajaí também dispõe do polêmico medicamento Hidroxicloroquina, um fármaco usado na prevenção e tratamento de malária. Além de não ser indicado para a covid, a medicação é contraindicada pelos órgãos mundiais de saúde, devido aos graves efeitos colaterais. A secretaria da Saúde informa que o medicamento está disponível apenas se houver a indicação médica e que o profissional de saúde tem autonomia para indicar ou não o tratamento.

Outras ações polêmicas e questionadas são um tratamento homeopático a base de cânfora e o uso experimental do ozônio para a prevenção da covid. Além da falta de comprovação científica, a polêmica da ozonioterapia se deu porque o tratamento é feito por meio da injeção de ozônio por via anal. Embora controverso, o estudo [desenvolvido pela Associação Brasileira de Ozonioterapia (Aboz)] teve continuidade e 335 pacientes foram atendidos, sendo que 35 seguem em tratamento e 244 pessoas já finalizaram o protocolo. Os resultados serão revelados somente após conclusão da pesquisa, por conta do sigilo, explica o município. 

 Itajaí causou polêmica ao anunciar terapias alternativas de prevenção ao coronavírus

 

#TodosContraACovidSaúdeAmfriCovidPrevençãoUTILeitos


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





34.236.187.155

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quarta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 16/06/2021

Publicado 16/06/2021 20:58



Especiais

Mundo da pesca

Oceanógrafo criou raízes, mesmo que aquáticas

Urbanismo

Desafio da praia Brava é crescer mantendo as características de paraíso

Economia

Atividade pesqueira requer atenção especial

Bom momento

Construção civil ganha destaque na economia

Itajaí do rio e do mar

Empresas dos setores náutico e naval reforçam economia



Blogs

A bordo do esporte

Esquiva Falcão confirma luta em 28 de agosto e prevê mais um nocaute

Blog do JC

Pegou fogo na casa do povo

Blog Clique Diário

Navios na city

Blog Doutor Multas

Multa do bafômetro: valor em 2021 e como recorrer

Blog da Jackie

Fondue

Blog da Ale Francoise

Que tal um kombucha que hoje!?

Blog do Ton

Habbitat

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Vinicius Lummertz

"A grande aliança é para a retomada com saúde. São Paulo fará vacinas para o Brasil e América Latina ”

Élcio Kuhnen

“O maior ensinamento que a covid vai deixar: a ciência está muito à frente da sua opinião”

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯