Matérias | Geral


Denúncia dos funcionários

Salários atrasados na Dalçóquio

Transportadora confirmou parcelamento em razão dos impactos da pandemia e que houve atraso de 10 dias no pagamento de saldo devido ao fluxo de caixa

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Culpa é da pandemia, diz a direção da empresa (Foto: Arquivo)

Um funcionário da transportadora Dalcóquio, em Itajaí, denunciou que a empresa estaria atrasando o pagamento de salários, que vem sendo parcelados em três vezes desde o ano passado. A empresa confirmou que houve parcelamento e um “pequeno atraso” no saldo em razão dos impactos da pandemia, mas diz que está honrando o compromisso com os trabalhadores.


De acordo com o funcionário que relatou o problema, os empregados estão preocupados que os atrasos se repitam e que as pessoas que reclamam têm o pagamento suspenso. A empresa também não estaria depositando o FGTS de todos os funcionários desde 2019 e, segundo o denunciante, o funcionário só recebe as férias quando retorna ao trabalho, gerando questionamentos na justiça do Trabalho.

Continua depois da publicidade



Conforme o secretário do sindicato dos Motoristas de Itajaí, Carlos César Pereira, até o momento ninguém fez a reclamação oficialmente. “Vamos averiguar a denúncia e, se confirmada, tomaremos as providências legais e cabíveis”, adiantou. Com a reforma trabalhista, rescisões e acordos não precisam mais obrigatoriamente passar pelo sindicato.

César informou que, na semana passada, a entidade conquistou um reajuste de 7,5% pra categoria a partir do mês de maio. “Inclusive foi aplicado na folha dos funcionários da Dalcóquio e para todos os funcionários em empresas de transporte de cargas e de Itajaí e região”, disse.

A coordenadora de Recursos Humanos da transportadora Dalcóquio, Daniela da Silva Consatti, esclareceu em resposta por e-mail que a empresa jamais atrasou salários dos empregados. Segundo informou, o que ocorreu, circunstancialmente, foi que a empresa fracionou o pagamento dos salários, pagando um saldo residual mínimo, com 10 dias de atraso.

“Esse evento pontual decorre da flutuação do caixa, em razão dos fortes impactos da economia, devido a pandemia que prejudicou sensivelmente a empresa, como toda a cadeia econômica”, justifica. Daniela frisou que a transportadora sempre pagou os salários em dia, inclusive com antecedência, no dia 1 de cada mês, e que cumpre as medidas na legislação.

Continua depois da publicidade



“A empresa, como também toda a sociedade brasileira, espera o restabelecimento rápido da economia, a fim de evitar contratempos dessa ordem”, completou.

dalcóquiotransportadoradenúnciadireitosmotoristassindicatopandemia


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





34.236.187.155

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quarta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 16/06/2021

Publicado 16/06/2021 20:58



Especiais

Mundo da pesca

Oceanógrafo criou raízes, mesmo que aquáticas

Urbanismo

Desafio da praia Brava é crescer mantendo as características de paraíso

Economia

Atividade pesqueira requer atenção especial

Bom momento

Construção civil ganha destaque na economia

Itajaí do rio e do mar

Empresas dos setores náutico e naval reforçam economia



Blogs

A bordo do esporte

Esquiva Falcão confirma luta em 28 de agosto e prevê mais um nocaute

Blog do JC

Pegou fogo na casa do povo

Blog Clique Diário

Navios na city

Blog Doutor Multas

Multa do bafômetro: valor em 2021 e como recorrer

Blog da Jackie

Fondue

Blog da Ale Francoise

Que tal um kombucha que hoje!?

Blog do Ton

Habbitat

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Vinicius Lummertz

"A grande aliança é para a retomada com saúde. São Paulo fará vacinas para o Brasil e América Latina ”

Élcio Kuhnen

“O maior ensinamento que a covid vai deixar: a ciência está muito à frente da sua opinião”

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯