Colunas


Coluna Fato&Comentário

Por Coluna Fato&Comentário -

Colégio São José - 80 anos: “irmãs alemãs” X “irmãs colonas”


O Colégio São José, tradicional educandário de Itajaí, comemora neste ano de 2021 os 80 anos de sua administração pelas Irmãzinhas da Imaculada Conceição, congregação religiosa, fundada em Nova Trento/SC, por Madre Paulina.

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 





Como é sabido, o Colégio São José se originou do antigo Colégio Paroquial, fundado pelo vigário de Itajaí, Padre José Foxius, em 1908, que em 1909 passou a ser dirigido pelas irmãs da Congregação da Divina Providência, as chamadas “irmãs alemãs”.

No começo do século XX, só havia na cidade duas únicas escolas públicas isoladas de mestres únicos, uma para meninos, outra para meninas, que mal atendiam a demanda por matrículas, tinham péssimas instalações e nenhum material didático. Desesperançados da melhoria da qualidade da educação pública, líderes comunitários luteranos e católicos, cada um de per si, criaram escolas para seus filhos. Os luteranos, a Escola Alemã de Itajaí em 1903 e os católicos, como se disse, o Colégio Paroquial, propriedade da paróquia.

Aconteceu que em 1940, pretendendo dar início à construção da nova Matriz de Itajaí, o vigário pôs à venda o Colégio Paroquial São José. Mas as “irmãs alemãs” não o quiseram comprar e a proposta foi feita às Irmãzinhas da Imaculada Conceição que, apesar de dificuldades, aceitaram-na.

Em janeiro de 1941, as novas proprietárias se instalaram na escola e abriram matrículas. Todavia, essas minguaram. O que teria havido? Elas, então, ficaram sabendo que a maioria dos pais não queria confiar seus filhos à educação ministrada por “irmãs colonas de Nova Trento”.

Essas famílias não acreditavam no perfil cultural e educacional das irmãs de uma congregação religiosa que não tinha sua matriz na culta Europa, como era o caso da Congregação da Divina Providência, cuja casa mãe ficava na Alemanha, de onde vinham livros, material didático, artístico e pessoal formado. As “irmãs alemãs” ofereciam antes aulas de piano, pintura e de alemão, o que muito agradava as famílias.

Estava posto, portanto, o desafio às brasileiras Irmãzinhas da Imaculada Conceição. Boas mestras religiosas, bons professores leigos se puseram de corpo e alma a trabalhar por educação de qualidade. Educação e também cultura foram ofertadas aos alunos como promessas de se fazer uma escola melhor.

E deram a volta por cima. Já no segundo semestre daquele ano, na Semana da Pátria, com o Salão Nobre do Colégio lotado de pais, a festa cívica, apresentada pelos alunos com esmero, arte e civismo, foi aplaudida com entusiasmo por todos. A situação havia mudado para melhor. As “irmãs colonas de Nova Trento” nada ficavam a dever às “irmãs alemãs”.  Só não mais havia aulas de alemão. O que não fez falta: com a campanha de nacionalização deflagrada pelo regime getulista logo depois,  falar alemão se tornara crime de lesa pátria!...

As oito décadas de boa Educação ofertada à larga parcela da juventude de Itajaí, pelo Colégio São José,  só fazem comprovar essa conquista histórica. 


Comentários:

Deixe um comentário:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.

Leia mais

Coluna Fato&Comentário

Música ao longe

Coluna Fato&Comentário

Semana santa e a cultura do povo

Coluna Fato&Comentário

Rua Pedro Ferreira ou do Commercio - certas histórias

Coluna Fato&Comentário

Itajaí (também) precisava da BR-59

Coluna Fato&Comentário

Praia Brava e o Centenário

Coluna Fato&Comentário

Vacinas e resistências: casos contados por aqui

Coluna Fato&Comentário

Mais um patrimônio histórico a perigo

Coluna Fato&Comentário

Eventos históricos da 3ª década do século xxi

Coluna Fato&Comentário

Natal, no ciclo das festas populares

Coluna Fato&Comentário

Um neo-sacerdote e os padres itajaienses

Coluna Fato&Comentário

Africanidade e territórios negros em itajaí

Coluna Fato&Comentário

A eleição do primeiro prefeito de itajaí

Coluna Fato&Comentário

100 Anos da presença Adventista em Itajaí

Coluna Fato&Comentário

Cabotagem, marinheiros e boemia em Itajaí

Coluna Fato&Comentário

100 anos da “Pequena Pátria”

Coluna Fato&Comentário

Luteranos em Itajaí: 150 Anos – 3

Coluna Fato&Comentário

Luteranos em Itajaí: 150 Anos – 2 | Fundação da comunidade, cemitério e igreja

Coluna Fato&Comentário

Prof. Luiz Felipe Falcão - a perda do historiador

Coluna Fato&Comentário

O médico e o padre

Coluna Fato&Comentário

Breves histórias de epidemias



Blogs

Blog Doutor Multas

Dirigir veículo segurando telefone celular pode dar multa?

Blog do JC

Dia D

A bordo do esporte

Inmarsat será pela sexta vez parceira de comunicações via satélite da The Ocean Race

Blog do Ton

Maior importadora de móveis do Brasil abre a primeira loja própria em Santa Catarina

Blog Clique Diário

Dica de fotografia

Blog da Ale Francoise

Ervas do bem para o estresse!

Blog da Jackie

Hering comprou a Arezzo

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”

Marquinhos Kurtz

“[...} O meu posicionamento é contrário ao fechamento total. Eu acho que nós temos que trabalhar, nós temos que ter cuidado, e as coisas precisam funcionar”

TV DIARINHO

Confira os destaques desta sexta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 07/05/2021

Publicado 07/05/2021 21:06


Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯