Matérias | Geral


Praia Brava

Denúncia: restaurantes da orla cobram até R$ 1300 de consumação

Segundo o promotor aposentado, mesas com vista para o mar têm valor mínimo de R$ 500

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Vista pro mar da Brava estaria motivando cobrança ilegal, diz denunciante


Uma prática ilegal está sendo realizada por restaurantes da praia Brava, em Itajaí, denuncia o promotor público aposentado Rosan da Rocha. Segundo ele, não bastasse usar o espaço da areia e ainda cobrar para quem quer utilizar sua estrutura, alguns estabelecimentos estão cobrando uma consumação mínima para quem quer sentar em uma das mesas de frente para a orla dentro do restaurante, com valores que variam R$ 500 a R$ 1300.


“Eu fui a dois restaurantes em que eles indicaram que dependendo da vista da mesa, se fosse para o mar, eu teria que consumir um valor mínimo. O abuso é muito grande, é uma prática ilegal ...

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






“Eu fui a dois restaurantes em que eles indicaram que dependendo da vista da mesa, se fosse para o mar, eu teria que consumir um valor mínimo. O abuso é muito grande, é uma prática ilegal, que tem que ser combatida porque está prevista no Código de Defesa do Consumidor (CDC). Tem que haver uma fiscalização, principalmente na praia Brava”, sugere.

Continua depois da publicidade



Francisco Johannsen, fiscal do Procon de Itajaí, confirma que cobrar consumação mínima é uma prática abusiva e precisa ser denunciada ao órgão para que os locais sejam notificados. A ilegalidade está prevista no artigo 39 do CDC e é passível de punição.

O DIARINHO fez contato com os dois restaurantes indicados pelo denunciante, mas ambos negaram que cobrem consumação mínima pelos espaços mais privilegiados. Por serem muito concorridos, os espaços precisariam ser reservados com antecedência, mas sem custo extra para os clientes, afirmam os comerciantes.

Ocupação da praia

Outra prática ilegal nas praias da região, denunciada por Rosan da Rocha, é a cobrança de consumação para utilizar o mobiliário dos bares e restaurantes que estão instalados na areia.

Continua depois da publicidade



A cada temporada de verão o assunto volta à tona, mas ainda há estabelecimentos que seguem exigindo uma consumação mínima para ceder cadeiras e guarda-sol. A cobrança também é indevida e o usuário tem o direito de utilizar o mobiliário fixado em espaço público sem a necessidade de consumir, informa o Procon.

Na última semana o Procon de Itajaí iniciou uma operação de orientação e fiscalização nos estabelecimentos localizados nas praias do município durante a temporada de verão. Segundo Francisco, comércios nas praias Brava e Atalaia foram denunciados no final de semana do Natal e visitados pela fiscalização. Os comerciantes foram orientados sobre as normas e receberam um prazo para realizar adequações. 

Na orla de Cabeçudas também há denúncia de ilegalidade. Uma veranista denunciou ao DIARINHO que esteve na praia, no dia 23 de dezembro, com sua família e foi impedida de utilizar cadeiras e guarda-sol em um dos bares da orla. Além da obrigação de consumir, o estabelecimento ainda tentou cobrar uma taxa de R$ 50 só por utilizar o mobiliário que já estava fixado na areia.

“A gente queria pegar guarda-sol e cadeiras, como já tínhamos feito antes, e era cobrado só a consumação do estabelecimento. Fomos avisados que agora pra sentar na cadeira era R$ 50 e ainda teria que consumir do estabelecimento. Eles tomaram conta da areia, está virando a praia Brava”, reclama.

Quem frequenta a orla de Cabeçudas já percebeu que o serviço de locação de cadeiras e guarda-sol está em alta nessa temporada. A atividade é permitida pelo município apenas para estabelecimentos comerciais com autorização. Os valores variam e em caso de consumação no estabelecimento, o kit de guarda-sol e cadeiras tem desconto, informou um comerciante. A instalação do equipamento deve ser feita de acordo com a solicitação de cada cliente.

Balneário Camboriú

O diretor do Procon de Balneário Camboriú, Jean Carlos Lopes, informa que o órgão também está realizando fiscalização nas praias do município. “Até o presente momento não tivemos denúncias junto ao Procon de BC, mas estamos atentos e realizando fiscalizações preventivas e caso aja qualquer denúncia será verificada”, comenta.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





107.21.85.250

TV DIARINHO


Confira os destaques desta segunda-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 17/01/2022

Publicado 17/01/2022 21:37



Especiais

Tradição

DIARINHO: 43 anos na liderança do jornalismo regional

PREVISÕES 2022

Oráculos apostam em um ano de desafios e solidariedade

TUDO JUNTO

Itajaí Shopping une compras, serviços e lazer

COLETA SELETIVA

Navegantes, Penha e Piçarras ainda não dispõem de coleta seletiva

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Crescimento da coleta seletiva



Blogs

A bordo do esporte

Especialistas em cripto jogos apostam em projetos como o Meta Soccer para jovens investidores

Blog do JC

Ou vai ou racha?

Blog Doutor Multas

Como falar de improviso?

Blog da Ale Francoise

Conhece os benefícios para sua saúde do ILIB!?

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog do Ton

Banho Energético para a Virada de Ano

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW

Blog Clique Diário

Ilha das Cabras - Balneário Camboriú



Entrevistão

Gabriel Castanheira

"Se tiver que prender mil vezes o cara, vamos prender mil vezes. É isso que eu converso com a tropa. Tem casos de pessoas que nós prendemos mais de 40 vezes [...] Cometeu um crime? Encaminha para a delegacia.”

Rodrigo Fernandes

"Os jovens, com certeza, têm a capacidade e o potencial de mudar o resultado de uma eleição”

Érica Becker e Pedro Junger

“Já tem dados que comprovam que o ser humano está ingerindo o próprio plástico que insere nos oceanos”, Érika Becker

Ciro Gomes

"O brasileiro tá pagando agora o preço do derivado de petróleo, da gasolina, em dólar”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯