Matérias | Polícia


Brigaçada

Morador diz que foi agredido por músicos gauchescos

Confusão com a banda Raiz Fandangueira foi na frente da casa noturna Solares

Franciele Marcon [fran@diarinho.com.br]

João levou pontos na cabeça e ficou com ferimentos nas costas e braços (Foto: Divulgação)


O morador de Balneário Camboriú João Flademir Disner, 35 anos, registrou um boletim de ocorrência contra integrantes da banda Raiz Fandangueira e contra a casa noturna Solares afirmando que foi espancado pelos músicos em frente ao local, na rua São Paulo, na madrugada de segunda-feira. A banda se defende alegando que João atacou o vocalista e um produtor, e que eles reagiram para se defender.


No boletim de ocorrência registrado por João, ele diz que estava saindo do estabelecimento, por volta da 1h30, quando começou a confusão. O morador chutou um cone que estava na rua e foi xingado pelo vocalista da banda.  Após o xingamento, o vocalista entrou na casa noturna e João tentou tomar satisfação.

Continua depois da publicidade



“Um dos integrantes da banda, ao sair da casa noturna, foi em sua direção, tirando do bolso um traseiro algum tipo de lâmina, e o atacou. O primeiro golpe foi na cabeça”, narrou João.

O morador caiu no chão e alega ter sido agredido por vários integrantes da banda, com socos e chutes. Segundo o relato da vítima à polícia, nenhum dos seguranças da casa tentou apartar a briga. “Eu pedi ajuda para os responsáveis pela casa noturna para ter os primeiros socorros, e também foi negligenciado”, conta.

João chamou a guarda municipal, mas como a banda não estava mais no local, foi orientado a registrar o boletim de ocorrência na delegacia. Ele também esteve no hospital Ruth Cardoso para ser medicado. O homem levou pontos na cabeça.

Além de registrar o BO, João fez exame de corpo de delito e pretende processar o grupo Raiz Fandangueira e a casa noturna por causa da confusão.  O DIARINHO tenta ouvir a direção da casa Solares desde segunda-feira, mas não teve retorno depois de sucessivos contatos.

Continua depois da publicidade



Guitarrista diz que tentou evitar confusão

Músico ficou com marcas nas costas (foto: divulgação)

Leandro Furtado, guitarrista e sócio da banda Raiz Fandangueira, confirma que a confusão começou por conta do cone, mas contesta as informações de João. “O músico estava no portão de saída, ele veio e chutou o cone. O vocalista questionou ´por que fazer isso?! ´ e ele foi pra cima do vocalista para brigar. O segurança pediu para que os músicos entrassem para evitar confusão”, conta Leandro.

O guitarrista alega que João ficou do lado de fora berrando e ameaçando agressões. “Eu e outro sócio da banda saímos para conversar com o cara, mas ele estava irredutível. Ele alegava que o problema era com o vocalista, que não tinha nada para resolver com a gente. Ainda falou que conhece armas, que tem uma pistola 380,”, narrando as ameaças feitas por João.

Leandro diz que o grupo  esperou um tempinho para ir embora. “Fomos pegar o ônibus, que estava estacionado na Marginal da BR 101. O vocalista saiu na frente e a gente atrás pra protegê-lo. O cara veio correndo e deu de cara com o produtor. Ele começou a xingar o produtor e os dois caíram no soco”, conta.

O guitarrista ainda diz que João foi atrás do vocalista e os dois também brigaram. João estaria armado com uma corrente e acertou as contas do músico. “E não houve faca ou outro objeto cortante como ele [João] está alegando. Os seguranças vieram e jogaram spray de pimenta pedindo para que parassem. O cara ainda foi para o outro lado da rua e disse que iria matar o produtor e o vocalista”, acusa.

Os dois músicos envolvidos na briga vão registrar um boletim de ocorrência na polícia Civil na quinta-feira, quando eles retornam para se apresentar na mesma casa noturna. O grupo também pediu que a casa ceda as imagens das câmeras de monitoramento para mostrar que João provocou toda a confusão.

“Se estivéssemos errados, a casa não iria manter o show de quinta-feira. Estamos com advogados, vamos pedir medidas protetivas e também solicitamos que a casa reforce a segurança. A gente não deve nada, todas as pessoas que conhecem a banda sabem da índole dos nossos músicos e da produção, mas esse cara estava irredutível”, afirmou Leandro, completando que fez “tudo para evitar a confusão”.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





54.92.164.9

Últimas notícias

HORA DA VERDADE

Domingo de pancadaria entre Whindersson Nunes e Popó de Freitas

3ª RODADA DO CATARINENSE

Barra enfrenta o Avaí; Cílio o Próspera e Camboriú o JEC

Piçarras

Vazam informações sobre ação de sonegação de empresário

Previsão do tempo

Final de semana com tempo chuvoso

Problema social

Moça vive em ponto de ônibus há meses

Contra a desinformação

Médico esclarece dúvidas sobre a vacinação de crianças contra a covid

Turismo

Paisagens de Balneário Piçarras vão virar cartões-postais

Mais de 10 tiros

Homem é executado enquanto dormia

ITAJAÍ

"Ponte" para a pedra de Cabeçudas vira polêmica

Crime Ambiental

PM apreende 1,6 km de rede de pesca ilegal



Colunistas

JotaCê

Assunto da semana

Instituto Ion | Informando e Inovando

Acabar com a pobreza e a Agenda 2030

Na Rede

Na Rede

Via Streaming

Dono da bola

Jackie Rosa

Frase mais dita: O que é esse calor?

Canal 1

Comentarista de arbitragem é ganho na TV esportiva

Coluna Adjori SC

Lideranças empresariais lançam manifesto por mais investimentos no Oeste catarinense

Coluna Esplanada

Linha de frente

Espaço InovAmfri

O novo mundo do 5G

Clique diário

Navio da Marinha

Coluna Tema Livre

Nem guru e nem político de estimação

Artigos

Poeta mensageiro

Coluna do Janio

Boa estreia

Coluna Exitus na Política

“Espelho, espelho meu”

Coluna do Ton

Na Pose

Coluna Fato&Comentário

Tespis Cia. de Teatro: memória e história

Coluna esquinas

Grasna, pato, grasna

Coluna do Frei Betto

Feliz Ano Novo



TV DIARINHO


Entrevistão com Luciana de Castro Ribeiro - Delegada Chefe da Polícia Federal de Itajai





Especiais

Fausto Rocha Jr

21 anos da morte do ator que Barra Velha (quase) esqueceu

Tradição

DIARINHO: 43 anos na liderança do jornalismo regional

PREVISÕES 2022

Oráculos apostam em um ano de desafios e solidariedade

TUDO JUNTO

Itajaí Shopping une compras, serviços e lazer

COLETA SELETIVA

Navegantes, Penha e Piçarras ainda não dispõem de coleta seletiva



Blogs

A bordo do esporte

Regata final do Brasileiro de Snipe 2022 terá disputa baiana pelo título

Blog do JC

Operação Coruja

Blog do Ton

Evie Sushi chega a Balneário Camboriú com inspiração nos grandes centros urbanos

Blog da Ale Francoise

Biorressonância na prevenção de sua saúde

Blog Doutor Multas

Como falar de improviso?

Bastidores

Grupo Risco circula repertório pelo interior do Estado

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW

Blog Clique Diário

Ilha das Cabras - Balneário Camboriú



Entrevistão

Luciana de Castro Ribeiro

"A Polícia Federal sabe que um dos principais pontos de lavagem de dinheiro no Brasil é na região de Itajaí”

Gabriel Castanheira

"Se tiver que prender mil vezes o cara, vamos prender mil vezes. É isso que eu converso com a tropa. Tem casos de pessoas que nós prendemos mais de 40 vezes [...] Cometeu um crime? Encaminha para a delegacia.”

Rodrigo Fernandes

"Os jovens, com certeza, têm a capacidade e o potencial de mudar o resultado de uma eleição”

Érica Becker e Pedro Junger

“Já tem dados que comprovam que o ser humano está ingerindo o próprio plástico que insere nos oceanos”, Érika Becker



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯