Matérias | Polícia


Região

Bando que desviou R$ 635 mil do INSS é alvo da PF em Santa Catarina

Documentos eram fraudados para que criminosos recebessem benefícios previdenciários irregularmente

Franciele Marcon [fran@diarinho.com.br]

Fraude poderia chegar a 10 milhões de reais se não fosse descoberta

A polícia Federal deflagrou na quinta-feira a Operação Segue o Baile a fim de combater uma quadrilha que pratica estelionato previdenciário a partir do uso de documentos falsos para receber grana do INSS.


A ação da PF cumpriu mandados em Balneário Camboriú e em Penha, onde há endereços ligados aos golpistas. A suspeita é de que o grupo recebeu mais de R$ 500 mil com o esquema.

Continua depois da publicidade



Os policiais federais cumpriram 16 ordens de busca e apreensão em três estados. Além de BC, Penha e Ponte Alta, em Santa Catarina, as ordens foram cumpridas em Ibaiti, no Paraná, e Caruaru, Gravatá e Petrolina, em Pernambuco.

As investigações começaram no dia 30 abril deste ano, após uma mulher sacar pouco mais de R$ 19 mil em uma agência bancária, em Floripa, fruto de uma pensão por morte deferida com uso de documentos falsos.

Com a investigação, a PF identificou diversos casos parecidos, e, assim, chegou ao bando que atua em Santa Catarina, mas tem ramificações em diversos estados brasileiros.

O esquema funcionava com base em fraudes. A quadrilha descobria segurados do INSS que morriam e não tinham dependentes. Eles recrutavam pessoas sem qualquer relação com os falecidos e, usando comprovantes de dependência falsos, solicitavam o benefício de pensão por morte. O lucro era repartido entre a quadrilha.

Continua depois da publicidade



A organização criminosa embolsou mais de R$ 635 mil, somente com os casos registrados, mas o esquema poderia ultrapassar R$ 10 milhões, segundo a PF, caso a fraude não fosse descoberta e o grupo seguisse recebendo pagamentos de benefícios futuros.

Os envolvidos no esquema devem responder por estelionato previdenciário e organização criminosa, cujas penas somadas podem passar de 13 anos de prisão.  Até o fechamento desta edição, a PF não divulgou o saldão da busca e apreensão feita nos endereços dos suspeitos.

Segue o Baile

A operação foi batizada de Segue o Baile porque as lideranças da quadrilha já foram alvo de duas operações da PF nos últimos 10 anos. Mesmo assim, o bando seguiu praticando os crimes. O líder, um detento de um presídio no nordeste,  continuava participando das atividades boladas por seus comparsas do lado de fora.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.81.89.248

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quinta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 02/12/2021

Publicado 02/12/2021 18:01



Especiais

Meio Ambiente

Juarez Müller, o homem das árvores e flores, recebe homenagem na Câmara de Vereadores

Escotismo

Grupo Lauro Müller volta renovado após quase dois anos de incertezas

REGIÃO

Confira a lista das escolas particulares

SESC/SENAI

Escola S alia grade curricular básica ao ensino tecnológico e bilíngue

Colégio Energia

Líder em aprovação, Energia acumula 25 anos de credibilidade, qualidade e inovação



Blogs

A bordo do esporte

Contagem regressiva de sete meses para a Globe 40

Blog do JC

Colombo recebe título de doutor honoris causa da Universidade do Contestado

Blog Doutor Multas

Recurso suspensão CNH: como fazer?

Blog do Ton

Líbere Fashion Show

Blog da Ale Francoise

Você conhece a seiva do dragão?

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW

Blog Clique Diário

Ilha das Cabras - Balneário Camboriú

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Érica Becker e Pedro Junger

“Já tem dados que comprovam que o ser humano está ingerindo o próprio plástico que insere nos oceanos”, Érika Becker

Ciro Gomes

"O brasileiro tá pagando agora o preço do derivado de petróleo, da gasolina, em dólar”

Guido Petinelli

O melhor empreendimento é aquele que enriquece o bairro.”

Ana Tereza Canziani Pereira Boschi

"O Implanon é tecnologia de ponta, e a gente vai oferecê-lo para as mulheres de Itajaí”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯