Matérias | Geral


CISNE BRANCO

Veleiro da marinha do Brasil bate em ponte

Acidente teria sido causado pela força de correnteza, que arrastou embarcação

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Barco equatoriano virou enquanto ajudava a resgatar navio brasileiro (Foto: Reprodução)




O navio-veleiro Cisne Branco, da marinha do Brasil, bateu contra uma ponte para pedestres durante uma manobra no rio Guayas, em Guayaquil, no Equador, na tarde de segunda-feira. Um barco de resgate que dava apoio ao navio na travessia após o acidente também virou.  Em nota, a marinha informou que as causas e circunstâncias do acidente serão apuradas com as autoridades locais.


Em vídeos (veja em www.diarinho.net), o veleiro aparece sendo arrastado pela correnteza que estava forte no local. Um barco pequeno e um rebocador tentaram puxar o navio e evitar o choque, mas os mastros do veleiro bateram contra a ponte e a embarcação chegou a adernar e ficar presa na estrutura. Segundo as autoridades, não houve feridos.

Continua depois da publicidade



Um dos mastros do veleiro quebrou. O navio foi resgatado com apoio de rebocadores. Quando já estava retomando o curso, um barco que ajudava a manobrar o navio brasileiro emborcou e afundou durante a operação. Um vídeo mostra o barco virando e o rompimento de um cabo que ligava as duas embarcações. Três tripulantes ficaram sobre o casco do barco após o emborcamento até serem socorridos.

O navio brasileiro foi levado para um clube náutico privado em Guayaquil, onde passaria por manutenção. A ponte faz a travessia entre a cidade e a ilha Santay. A estrutura tem uma passagem elevada para navios, mas o veleiro não teria conseguido passar pela abertura.

Correnteza

provocou batida

Continua depois da publicidade



A marinha informou em nota que a colisão foi “possivelmente devido ao efeito da correnteza”. O veleiro ficou fundeado após o acidente até que houve disponibilidade de cais pra atracação em Guayaquil, onde as avarias seriam avaliadas detalhadamente, conforme a marinha.

O Cisne Branco é usado como navio-escola e exerce funções diplomáticas e de relações públicas, como “embaixada flutuante”. A embarcação representa o Brasil em eventos náuticos nacionais e internacionais.

O veleiro chegou ao porto de Guayaquil após participação nas comemorações de 200 anos da marinha de Guerra do Peru. O navio já esteve em Itajaí, quando ficou aberto à visitação pública no píer da delegacia da Capitania dos Portos.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





54.165.57.161

TV DIARINHO


Entrevistão Rodrigo Fernandes Juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina





Especiais

Meio Ambiente

Juarez Müller, o homem das árvores e flores, recebe homenagem na Câmara de Vereadores

Escotismo

Grupo Lauro Müller volta renovado após quase dois anos de incertezas

REGIÃO

Confira a lista das escolas particulares

SESC/SENAI

Escola S alia grade curricular básica ao ensino tecnológico e bilíngue

Colégio Energia

Líder em aprovação, Energia acumula 25 anos de credibilidade, qualidade e inovação



Blogs

Blog do JC

Instagram de controlador da prefa de Penha é hackeado

A bordo do esporte

Contagem regressiva de sete meses para a Globe 40

Blog Doutor Multas

Recurso suspensão CNH: como fazer?

Blog do Ton

Líbere Fashion Show

Blog da Ale Francoise

Você conhece a seiva do dragão?

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW

Blog Clique Diário

Ilha das Cabras - Balneário Camboriú

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Rodrigo Fernandes

"Os jovens, com certeza, têm a capacidade e o potencial de mudar o resultado de uma eleição”

Érica Becker e Pedro Junger

“Já tem dados que comprovam que o ser humano está ingerindo o próprio plástico que insere nos oceanos”, Érika Becker

Ciro Gomes

"O brasileiro tá pagando agora o preço do derivado de petróleo, da gasolina, em dólar”

Guido Petinelli

O melhor empreendimento é aquele que enriquece o bairro.”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯