Matérias | Geral


MATA ATLÂNTICA

Há 115 áreas desmatadas, de forma ilegal, em Santa Catarina

Fiscalização ocorreu em 77 cidades e resultou em R$ 4,1 milhões em multas

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Operação encontrou 8,1 hectares de Mata Atlântica cortados ilegalmente no Brasil


A operação Mata Atlântica em Pé identificou 115 áreas desmatadas ilegalmente entre 136 áreas com alertas de desmatamento em Santa Catarina, durante fiscalizações feitas nas últimas duas semanas em 77 cidades, inclusive na região da Amfri. A polícia Militar Ambiental fez autuações que somam R$ 4,1 milhões em multas contra os infratores, ainda sujeitas a recursos administrativos.


Na região, foram fiscalizadas áreas em Balneário Piçarras, sem constatação de irregularidades, e em Luiz Alves, onde a polícia confirmou desmatamento ilegal. Os cortes irregulares confirmados no estado somam quase 530 hectares, cerca de 15% a mais do que foi registrado na operação em 2020. A área é equivalente a 640 campos de futebol.

Continua depois da publicidade



A supressão ilegal da floresta foi confirmada em 85% das áreas mapeadas com alertas de possíveis desmatamentos em Santa Catarina. Entre as 77 cidades fiscalizadas, foram encontradas irregularidades em 67 delas, com 115 alertas confirmados. Em 15 cidades com 21 suspeitas de desmatamento, a fiscalização não confirmou ilegalidade.

A região de Canoinhas, no Planalto Norte, liderou a quantidade de áreas desmatadas, com 18 casos em seis municípios, incluindo Rio Negrinho (5), Mafra (3) e Itaiópolis (6), a cidade que apresentou mais irregularidades no estado. Na região de Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, foram 17 áreas com desmatamentos ilegais em dez cidades. Na região de Lages, foram 16 casos em seis cidades.

Segundo a polícia Militar Ambiental, a principal irregularidade foi o corte não autorizado de mata nativa para o cultivo agrícola no terreno. A operação rolou em 17 estados e, em Santa Catarina, o trabalho foi coordenado pelo centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente do ministério Público e a PM Ambiental.

As ações se estenderam do dia 17 de setembro até a quinta-feira passada. “Foram mais de 700 hectares de áreas fiscalizadas com a utilização de drones e tecnologias de geoprocessamento”, relata o coronel Paulo Sérgio Souza, comandante da polícia Ambiental.

Continua depois da publicidade



A coordenadora do centro de Meio Ambiente do MPSC, promotora Luciana Cardoso Pilati Polli, destacou o trabalho de fiscalização, que será base para responsabilizar os infratores nas esferas administrativa, civil e criminal.

“Agora, as provas levantadas pela PMA serão encaminhadas aos promotores de Justiça do Meio Ambiente para a tomada das providências civis e criminais”, explica. Além de multas, a justiça poderá impor medidas pra recuperação dos danos ambientais provocados pelos infratores.

Total de R$ 55,5 milhões em multas no Brasil

Operação encontrou 8,1 hectares de Mata Atlântica cortados ilegalmente no Brasil

No Brasil, a operação detectou 8,1 hectares de Mata Atlântica cortada ilegalmente, o que representa um aumento de 30% em relação aos desmatamentos ilegais identificados no ano passado. O total de multas aplicadas chega a R$ 55,5 milhões, 70% a mais que o valor de 2020.

Em 17 estados, foram fiscalizadas 649 áreas. “A união de esforços entre as várias instituições tem trazido, a cada ano, ainda mais efetividade à iniciativa, que tem como propósito deixar claro à sociedade que os crimes ambientais não ficarão impunes. Não pouparemos esforços nesse sentido”, afirmou o coordenador nacional da operação, promotor Alexandre Gaio, do MP do Paraná.

 

Monitoramento via satélite

A operação acontece pelo quarto ano seguido. A finalidade é identificar as áreas de Mata Atlântica desmatadas ilegalmente, cessar os atos ilícitos e responsabilizar os infratores. A fiscalização é feita a partir de um sistema de monitoramento de áreas com o uso de imagens de satélite. A plataforma MapBiomas gera alertas e relatórios de desmatamentos, cujos dados são cruzados pra identificar os infratores, aplicar multas e adotar outras providências.

Conforme o Atlas da Mata Atlântica, Santa Catarina é o quarto estado que mais desmata a floresta, atrás de Minas Gerais, Bahia e Paraná. Entre 2019 e 2020, a mata sofreu uma redução de 130 quilômetros quadrados, com os desmatamentos se intensificando em 10 dos 17 estados que possuem remanescentes da floresta. Santa Catarina tem a terceira maior cobertura da Mata Atlântica do país, com quase 23% de vegetação nativa.

 

 




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





54.158.251.104

Últimas notícias

CAMPEÃ NOS JOGUINHOS

Camboriú conquista título inédito no handebol masculino

ITAJAÍ

Jovem é assassinado a facadas em frente de conveniência

BALNEÁRIO

Tradicional festa de Iemanjá é cancelada

TRISTEZA

Criador do “carro Balada” perde tudo em incêndio

Decisão judicial

Beach clubs de Jurerê Internacional vão ter que demolir estruturas construídas após 2005

Camboriú

Moradores reclamam do abandono de rua em loteamento

Acidente grave

Jogador do Flamengo atropela ciclista que morre a caminho do hospital

Balneário 

Prefeitura vendeu área de praça recém-urbanizada

ITAJAÍ

Noivos usam Chevette 78 conversível em festa de casamento

Entenda

Tarifa Social de Energia Elétrica tem novas regras



Colunistas

JotaCê

Novo tempo

Jackie Rosa

Um café daqueles...

Via Streaming

“Raised by Wolves”

Na Rede

Na Rede

Instituto Ion | Informando e Inovando

O PIX veio para ficar ou não?

Canal 1

SBT tem uma cartilha de mudanças para os próximos tempos

Coluna Adjori SC

Abaixo-assinado cobra mais atenção para as rodovias federais catarinenses

Coluna Esplanada

O “terrível” Grandioso

Espaço InovAmfri

Dados para salvar o meio ambiente

Clique diário

Paisagem

Coluna esquinas

Ferida aberta

Coluna do Janio

Boas notícias no Marinheiro

Coluna Tema Livre

Corrida presidencial

Coluna Exitus na Política

Sonhos em Tarimbas

Coluna do Ton

Inauguração

Coluna Fato&Comentário

“Anuário de Itajaí”- edição especial

Coluna do Frei Betto

Império do medo

Artigos

Um tributo à verdade



TV DIARINHO


Entrevistão Rodrigo Fernandes Juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina





Especiais

Meio Ambiente

Juarez Müller, o homem das árvores e flores, recebe homenagem na Câmara de Vereadores

Escotismo

Grupo Lauro Müller volta renovado após quase dois anos de incertezas

REGIÃO

Confira a lista das escolas particulares

SESC/SENAI

Escola S alia grade curricular básica ao ensino tecnológico e bilíngue

Colégio Energia

Líder em aprovação, Energia acumula 25 anos de credibilidade, qualidade e inovação



Blogs

Blog do JC

Instagram de controlador da prefa de Penha é hackeado

A bordo do esporte

Contagem regressiva de sete meses para a Globe 40

Blog Doutor Multas

Recurso suspensão CNH: como fazer?

Blog do Ton

Líbere Fashion Show

Blog da Ale Francoise

Você conhece a seiva do dragão?

Blog da Jackie

BALNEÁRIO FASHIOW foi SHOW

Blog Clique Diário

Ilha das Cabras - Balneário Camboriú

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Rodrigo Fernandes

"Os jovens, com certeza, têm a capacidade e o potencial de mudar o resultado de uma eleição”

Érica Becker e Pedro Junger

“Já tem dados que comprovam que o ser humano está ingerindo o próprio plástico que insere nos oceanos”, Érika Becker

Ciro Gomes

"O brasileiro tá pagando agora o preço do derivado de petróleo, da gasolina, em dólar”

Guido Petinelli

O melhor empreendimento é aquele que enriquece o bairro.”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯