Matérias | Polícia


Floripa

Homossexual é vítima de estupro coletivo

Ele ainda foi tatuado com frases homofóbicas; investigação corre em sigilo

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Vítima foi tatuada à força com frases homofóbicas; investigação corre em sigilo {Foto: Ilustrativa}

A  polícia Civil da capital investiga um crime de ódio com requintes de crueldade ocorrido na última semana na região central de Florianópolis. Um rapaz homossexual, de 22 anos, foi violentado por três homens, que ainda inseriram diversos objetos em seu ânus e tatuaram frases homofóbicas com objetos cortantes em seu corpo.


O crime foi na noite de segunda-feira, 31 de maio, e o caso veio à tona na última sexta-feira, por meio de denúncias publicadas nas redes sociais. A vítima foi internada em um hospital de Floripa, mas agora já se recupera em casa.

Continua depois da publicidade



O caso foi atendido pela delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso, que acolheu a vítima após ela ter sido recolhida da rua com graves ferimentos. A investigação foi transferida para a 5ª delegacia de polícia da Capital, onde corre em sigilo. O delegado Verdi Furlanetto, que coordena as investigações, não se manifesta sobre o ocorrido. 

A seccional de Santa Catarina da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por meio das comissões de Direito Homoafetivo e Gênero e do Direito da Vítima, acompanha o caso. A presidente da Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da OAB Santa Catarina, Margareth Hernandes, diz que a OAB se colocou à disposição para auxiliar a vítima e familiares. A entidade emitiu uma nota de repúdio. “É um crime bárbaro, mas eu não posso dar mais detalhes porque a investigação é mantida em sigilo”, diz a advogada. “Estou envidando esforços para lutarmos contra essa barbárie desmedida que vem ocorrendo contra os cidadãos LGBTI+ em todo o país”, arremata.

Margareth destaca que a OAB é uma entidade apolítica e que seu papel é a garantia da cidadania e o cumprimento da Constituição. No papel de cidadã a advogada defende que o discurso de ódio legitima a violência, que tem crescido muito.

“Está faltando amor à humanidade. Mais um dia de violência no país que mais mata homo e transexuais no mundo. Essa violência que cresce assustadoramente com o incentivo de algumas igrejas, do presidente da República, de alguns prefeitos, governadores e parlamentares. Discursos de ódio são aplaudidos e por conta desses aplausos pessoas morrem de forma cruel, porque seus algozes se encontram legitimados por um governo genocida e homofóbico. Até quando? Minha solidariedade aos familiares e especialmente à mãe da vítima! Na torcida para que ele se salve e se recupere o mais rápido possível”, escreveu  a advogada nas redes sociais.

Continua depois da publicidade



“Florianópolis continua sendo uma cidade hostil para a comunidade LGBTI+. Sofremos violência física e simbólica diariamente e precisamos de políticas públicas efetivas”, publicou no Twitter a vereadora Carla Ayres, da capital.

homofobiaLGBTI+crime


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.236.117.38

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quarta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 23/06/2021

Publicado 23/06/2021 21:20



Especiais

Mundo da pesca

Oceanógrafo criou raízes, mesmo que aquáticas

Urbanismo

Desafio da praia Brava é crescer mantendo as características de paraíso

Economia

Atividade pesqueira requer atenção especial

Bom momento

Construção civil ganha destaque na economia

Itajaí do rio e do mar

Empresas dos setores náutico e naval reforçam economia



Blogs

Blog Doutor Multas

Proteção veicular pode ser opção melhor que seguro: entenda os motivos

A bordo do esporte

Designer ilustra equipe olímpica de vela no estilo mangá

Blog do JC

Sonhando com o pai Atanásio

Blog Clique Diário

Pássaros

Blog da Jackie

Fondue

Blog da Ale Francoise

Que tal um kombucha que hoje!?

Blog do Ton

Habbitat

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Vinicius Lummertz

"A grande aliança é para a retomada com saúde. São Paulo fará vacinas para o Brasil e América Latina ”

Élcio Kuhnen

“O maior ensinamento que a covid vai deixar: a ciência está muito à frente da sua opinião”

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯