Matérias | Geral


DICAS

Aprenda a reclamar sobre atraso de entregas dos Correios

Reclamações se tornaram mais frequentes durante a pandemia e não há previsão de normalização

Conteúdo de terceiros [comercial@diarinho.com.br]

Com a pandemia, muitas pessoas passaram a comprar de forma online para evitar a exposição ao coronavírus. Contudo, apesar das inúmeras vantagens, algo que vem decepcionando os clientes é a etapa da entrega, em especial a realizada pelos Correios.


Há relatos de muitos consumidores sobre encomendas que ficam paradas e chegam com até um mês de atraso. Além da demora, o que também frustra os compradores é a falta de informação.

Continua depois da publicidade



Um comunicado realizado pela assessoria de imprensa dos Correios sobre o assunto destaca que “Para agilizar a distribuição e amenizar os impactos na execução dos serviços, a empresa complementa as ações rotineiras promovendo a realização de horas extras, plantões nos finais de semana e reorganização constante dos processos de trabalho”.

No entanto, não há um prazo para que as entregas sejam normalizadas. Sendo assim, caso enfrente algum transtorno, existem alguns passos para registrar uma reclamação em relação a atrasos e/ou outros temas.

Pelo site dos Correios, os passos são os seguintes:

Acesse o Fale Conosco do site dos Correios na página https://faleconosco.correios.com.br/faleconosco/app/index.php;

Continua depois da publicidade



Selecione uma das opções no campo “Reclamação” que se enquadre ao formato de entrega que deseja registrar uma queixa “Entrega de Remessa/Objeto postal Nacional; Entrega de Remessa/Objeto postal Internacional ou Entrega Domiciliar”;

Preencha o formulário selecionado com os dados exigidos;

Com todas as informações devidamente fornecidas e conferidas, clique em “Enviar”.

Feita a reclamação, os Correios iniciam uma avaliação para verificar a situação.

Além do site, os Correios oferecem um canal de atendimento que, segundo uma página de informações levantadas pelo Abri, atende em todo o Brasil através do número 0800-725-0100. O atendimento no canal 0800 fica disponível de segunda a sexta-feira das 08:00 às 20:00 e aos sábados das 08:00 às 14:00.

Outros números de SAC seriam:

Capitais e regiões metropolitanas: 3003-0100

Demais localidades: 0800-725-7282

Para deficientes auditivos: 0800-725-0898

De acordo com informações dos Correios, mais de 99% das reclamações e recorrências são solucionadas por meio dos canais regulares de atendimento, em especial o canal 0800.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





34.236.187.155

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quarta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 16/06/2021

Publicado 16/06/2021 20:58



Especiais

Mundo da pesca

Oceanógrafo criou raízes, mesmo que aquáticas

Urbanismo

Desafio da praia Brava é crescer mantendo as características de paraíso

Economia

Atividade pesqueira requer atenção especial

Bom momento

Construção civil ganha destaque na economia

Itajaí do rio e do mar

Empresas dos setores náutico e naval reforçam economia



Blogs

A bordo do esporte

Esquiva Falcão confirma luta em 28 de agosto e prevê mais um nocaute

Blog do JC

Pegou fogo na casa do povo

Blog Clique Diário

Navios na city

Blog Doutor Multas

Multa do bafômetro: valor em 2021 e como recorrer

Blog da Jackie

Fondue

Blog da Ale Francoise

Que tal um kombucha que hoje!?

Blog do Ton

Habbitat

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Vinicius Lummertz

"A grande aliança é para a retomada com saúde. São Paulo fará vacinas para o Brasil e América Latina ”

Élcio Kuhnen

“O maior ensinamento que a covid vai deixar: a ciência está muito à frente da sua opinião”

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯