Matérias | Geral


CENSURADA

Prefeito cancela live cultural por causa do nome “Criança viada show”

Diretor diz que o projeto falaria de memórias de artistas homossexuais que foram perseguidos na infância por serem “diferentes”

Franciele Marcon [fran@diarinho.com.br]

Volnei Morastoni [MDB] entendeu que a expressão fere os direitos da criança (foto: reprodução)

O prefeito Volnei Morastoni (MDB) gravou um vídeo nas redes sociais para anunciar o cancelamento da live do projeto cultural “Ações Para Reexistir” que seria transmitida na noite de sábado, através de um financiamento da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc. O prefeito determinou a imediata destituição dos membros da comissão municipal que fez a seleção do projeto que foi financiado por verba federal. “Como prefeito e médico pediatra determinei a suspensão da live”, avisou Volnei no vídeo.


O prefeito justificou que achou inaceitável a expressão “Criança Viada Show” usada no material de divulgação do evento nas redes sociais. A intervenção, segundo o prefeito, foi feita porque o projeto foi credenciado através de verbas dos Prêmios e Projetos Artístico-Culturais, e, em tese, poderia confrontar o estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Continua depois da publicidade



Volnei ainda determinou a abertura de um procedimento administrativo para apurar os fatos que levaram à aprovação do projeto.  O caso foi remetido à procuradoria-Geral do município e também ao ministério Público.

Os vereadores Beto Cunha (PSDB) e Adriano Klawa (PSL) se manifestaram nas redes sociais pedindo providências do município para o cancelamento do evento.  “Eu repudio qualquer incitação à homossexualidade infantil. Esse tema deve ser tratado e discutido por psicólogos e acompanhado pelos pais e familiares. Não deve ser exposto dessa forma pois é algo muito sério,” disse em vídeo o vereador Beto Cunha (PSDB).

Horas depois, o prefeito se manifestou publicamente anunciando o cancelamento do programa.

Memórias de artistas

Continua depois da publicidade



O “Criança Viada Show” abriria o projeto “Ações para reexistir” e era destinado ao público adulto. Participariam da live as artistas Hedra Rockenbach, Loli Menezes e Sandra Meyer. Os cinco episódios do programa remeteriam a memórias de artistas homossexuais que já foram vítimas de homofobia.

O ator e diretor Daniel Olivetto criou a série em parceira com a artista Hedra Rockenbach. A produção contaria com a participação dos artistas convidados Jônata Gonçalves, Renato Turnes, Osmar Domingos, Mauro Filho, Leandro Cardoso e Arthur Gomes.

Segundo Daniel, o termo “criança viada show” surgiu pela primeira vez em 2004 e vem sendo “distorcido ano a ano”.  O ator e diretor, que trabalha com teatro há duas décadas, diz que o projeto tinha intenção de desmitificar o termo, que seria justamente uma crítica social à discriminação e à perseguição que algumas crianças sofrem por serem “diferentes do padrão heterossexual”.

“Tenho uma profunda preocupação com as crianças que são mortas vítimas da homofobia, apenas por terem trejeitos homossexuais. Essa distorção do termo “criança viada” não é nova.... Não é o primeiro caso de censura no Brasil ao se criar um alarde em cima de um termo distorcido”, justificou o diretor, que disse que não foi procurado pelos vereadores, pelo prefeito ou qualquer autoridade da cidade para explicar ou debater a proposta do evento, que foi aprovado através de uma comissão de avaliação de projetos culturais.

Daniel diz que lamenta a  “falta de respeito com o trabalho artístico”. “A gente estuda muito, trabalha muito. Mesmo sabendo que se está mexendo com um vespeiro, é esse o trabalho que a gente quer fazer. Precisamos sim falar desse assunto que é um tabu. Porque vivemos no país que mais mata pessoas LGBTs no mundo. Crianças morrem por ter trejeitos 'diferentes do padrão'. Morrem por não se enquadrarem em uma perspectiva hetero que tem sido a norma”, afirma.

Desabafo

“Falamos aqui de sete vidas, sete memórias, sete gays que foram crianças um dia. Falamos aqui de mais um caso de “suspensão” da luta, do direito de dizer, do direito de ser. É com imensa tristeza, pouca surpresa e nenhuma apatia, que viemos dizer que nossa live está suspensa, mas nunca cancelada. Quando tudo o que não foi lido sobre nosso projeto for compreendido, nós voltaremos. As inverdades propagadas nas mídias sociais por membros da sociedade civil e por políticos eleitos não passarão. Somos artistas, somos gays, somos pesquisadores, somos produtores, somos resistência”, dizia a nota oficial do projeto publicada após o cancelamento da live.

censuracriançaviadaitajaiprefeitoartistaprojeto


Comentários:

Benjamin Beneduzi

16/05/2021 06:57

Não tem cabimento! Tem que lembrar de coisas boas e educativas e não incentivar a homossexualidade muito bem prefeito, essa eu gostei..

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





34.236.187.155

Últimas notícias

MOBILIZAÇÃO

Greve nacional de caminhoneiros é convocada por entidade do transporte de cargas

Itajaí

Idosa tinha consulta médica agendada mas posto de saúde estava fechado

BR-101

Polícia recupera carro duas horas após roubo em Itajaí

Ajuda Kailane

Mãe quer ajuda para conseguir exames pra filha que sofre com doença desconhecida

Trampos da semana 

Unimed Litoral abre vagas de comprador, enfermeiros, ouvidor, farmacêutico hospitalar e mais 

LIMINAR

Decisão da ministra Rosa Weber libera Carlos Moisés de depor na CPI da Covid

BALNEÁRIO

Avenida Panorâmica segue com pista interditada

Noite de segunda

Piçarras chega a 50 mortes por covid

Porto de Itajaí

Complexo tem movimentação histórica de contêineres

SÉRIE B

Avaí vai enfrentar o Goiás terça



Colunistas

Coluna Esplanada

No céu, no chão, na Europa

Coluna Tema Livre

500 mil mortes

Coluna do JC

Viva a ciência! Viva o SUS!

Coluna do Janio

Vitória importante

Canal 1

TVs e as principais produtoras de conteúdo têm um casamento perfeito

Coluna Adjori SC

Em dois meses, Santa Catarina registrou 65 autuações por não uso de máscara

Coluna Exitus na Política

Entoli, o dirigente

Jackie Rosa

  Detox

Na Rede

NA REDE

Via Streaming

“The Americans”

Artigos

"No meu quintal, não!"

Espaço InovAmfri

Nova bacia de evolução

Coluna do Frei Betto

Tem futuro esse futuro?

Coluna do Ton

Novidade fashion

Coluna Fato&Comentário

Itajaí: Município “sem razão e utilidade pública”

Coluna Existir e Resistir

Presídio no Brasil: por que essa não é a solução?

Clique diário

Praia do Estaleiro

Coluna Animal Humano

Intolerância e radicalismo



TV DIARINHO


Confira os destaques desta segunda-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 21/06/2021

Publicado 21/06/2021 20:51



Especiais

Mundo da pesca

Oceanógrafo criou raízes, mesmo que aquáticas

Urbanismo

Desafio da praia Brava é crescer mantendo as características de paraíso

Economia

Atividade pesqueira requer atenção especial

Bom momento

Construção civil ganha destaque na economia

Itajaí do rio e do mar

Empresas dos setores náutico e naval reforçam economia



Blogs

Blog Doutor Multas

Como desbloquear carteira de motorista?

Blog do JC

Sonhando com o pai Atanásio

A bordo do esporte

Baixe o Aviso de Regata da Semana Internacional de Vela de Ilhabela 2021

Blog Clique Diário

Pássaros

Blog da Jackie

Fondue

Blog da Ale Francoise

Que tal um kombucha que hoje!?

Blog do Ton

Habbitat

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Vinicius Lummertz

"A grande aliança é para a retomada com saúde. São Paulo fará vacinas para o Brasil e América Latina ”

Élcio Kuhnen

“O maior ensinamento que a covid vai deixar: a ciência está muito à frente da sua opinião”

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯