Matérias | Geral


DESTAQUE

SC tem maior alta na produção industrial do país em março

Crescimento foi 36,5% em relação a março de 2020, quando a pandemia provocou tombo na indústria catarinense

Franciele Marcon [fran@diarinho.com.br]

Pesquisa mostra queda no setor de serviços e turismo, mas aponta recuperação


Apesar de ter recuado em relação a fevereiro, a produção industrial catarinense fechou março com um acréscimo de 36,5% no comparativo com o mesmo mês em 2020. O resultado coloca Santa Catarina com a maior alta entre 15 locais pesquisados pelo IBGE, com dados divulgados nessa semana. A recuperação impacta positivamente no porto de Itajaí, por onde passa cerca de 60% da produção do estado.


O desempenho catarinense ainda foi destaque na pesquisa por representar mais que o triplo do avanço no país, que teve média de crescimento de 11,9%. Na comparação entre o primeiro trimestre de 2020 e os primeiros três meses desse ano, Santa Catarina também foi bem, com crescimento de 9,2% para 17,8%, numa alta maior que a média nacional, de 5,2%.

Continua depois da publicidade



Conforme a secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, o resultado de março fez Santa Catarina subir três posições no ranking dos 14 estados mais industrializados do país, passando da sexta pra terceira colocação, atrás apenas de Pernambuco e Goiás. Em fevereiro, Santa Catarina havia ficado entre os nove estados com baixa na produção industrial, embora com queda abaixo da média nacional.

Em março, o estado se recuperou e, mesmo com o recuo de 1% em relação ao mês anterior, figurou entre as seis regiões que superaram o patamar pré-pandemia, de fevereiro de 2020, liderando a alta nesse grupo, que conta com São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Amazonas e Pernambuco.

Durante a pandemia, o estado registrou crescimento na produção industrial entre maio de 2020 e janeiro de 2021. O período de maior queda inclui justamente o primeiro mês da pandemia, em março do ano passado, quando a indústria catarinense sofreu tombo de mais de 18%. Considerando os últimos 12 meses, de março de 2020 a março de 2021, Santa Catarina só perde na taxa de crescimento para Pernambuco, com 0,9% contra 3,4%. No mesmo período, a produção nacional caiu 3,1%.

O resultado catarinense é puxado pelo crescimento no ramo de máquinas e equipamentos (127,8%), metalurgia (67,3%), veículos automotores, reboques e carrocerias (66,9%), artigos do vestuário (66,1%), produtos têxteis (53,0%), aparelhos e materiais elétricos (45,7%), produtos de borracha e de plástico (42,0%) e produtos de madeira (31,5%).

Continua depois da publicidade



Reflexo positivo em Itajaí

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Itajaí, Thiago Morastoni, destaca que o balanço estadual reflete na cidade. Conforme observa, 57,9% de tudo o que é negociado por Santa Catarina em termos de comércio exterior passa pelo porto de Itajaí. “Podemos destacar os produtos têxteis, eletrônicos e madeira que, segundo o levantamento estadual, tiveram um bom desempenho”, comenta.

Thiago também considerou o impacto dos resultados na geração de empregos em Itajaí em 2021. “Nosso saldo nos primeiros três meses deste ano já é maior que o do ano passado inteiro, sendo que 2020 também fechou positivo”, disse. Entre janeiro e março, Itajaí somou 3.886 empregos com carteira assinada. “E a indústria é tradicionalmente um dos principais setores que mais emprega”, completou.

Segundo dados do Caged, só o setor industrial gerou 927 vagas no primeiro trimestre em Itajaí, superado apenas pelo setor de serviços, que registrou saldo de 2048 contratações. Em fevereiro, a cidade foi destaque estadual na criação de empregos, com 1.748 admissões em serviços, indústria, comércio e construção. Embora menor, o crescimento se manteve em março, com saldo de 1.256 vagas, entre os maiores do estado.

Serviço teve queda, mas pesquisa aponta recuperação

Pesquisa mostra queda no setor de serviços e turismo, mas aponta recuperação

A mesma pesquisa do IBGE, voltada pro setor de serviços, apontou retração de 3,4% em março no estado. A categoria, no entanto, tem acumulado saldo positivo no primeiro trimestre, com índice de 9,4%, maior que o mesmo período do ano passado. A queda do setor em março interrompe a alta registrada em janeiro e fevereiro, deixando o estado com o quarto pior resultado no país.

As empresas do setor estão entre as mais afetadas pela pandemia, com retração de 8% a nível nacional nos últimos 12 meses. Os impactos no estado, porém, têm sido menores. Entre março de 2020 e março de 2021, o volume de serviços do terceiro setor teve queda de 1,4%, o sexto melhor resultado no país.

O índice, apesar de negativo, aponta para uma recuperação do setor, que teve queda acumulada de 3,6% em janeiro, e 2,9% em fevereiro. Outro setor abordado na pesquisa mostra a situação enfrentada pelo turismo, com queda de 22,6% na movimentação turística entre janeiro e março, na comparação com o mesmo período de 2020.

Afetadas pela maior parte das restrições da pandemia, as atividades turísticas catarinenses despencaram em 35% entre março de 2020 e março desse ano. Ainda assim, foram as segundas menores entre 12 estados pesquisados. No país, a média foi de 42%.

O levantamento do IBGE mostra que a retração no setor está diminuindo no estado, num ritmo melhor que o do país. Entre janeiro e março, o volume de atividades foi 22,6% menor que o primeiro trimestre de 2020. A redução acumulada na queda tinha sido de 26% em fevereiro, também melhor que o índice nacional.

Geração de empregos

Além do avanço no setor industrial, o governo do estado ressaltou que o saldo também é positivo nos empregos gerados em março em Santa Catarina. De acordo com o cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do ministério da Economia, o estado criou 20.729 novas vagas em março, sendo quase nove mil delas ligadas à indústria de transformação.

“Os números da produção industrial de Santa Catarina em março demonstram a força catarinense nesta retomada. Os números também explicam a geração de mais empregos no setor e fortalecem a economia do estado”, destacou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Luciano Buligon.

O aumento do trabalho formal em Santa Catarina foi de 0,93%, índice maior que os dos estados de São Paulo e Minas Gerais, que lideram a abertura de vagas no país. O estado aparece em terceiro lugar. De janeiro a março, Santa Catarina criou 86,8 mil postos de trabalho, o melhor saldo para o trimestre desde 2004. A alta no período foi de 4%, acima da média nacional, de 2,13%.

SantaCatarinaProduçãoindustrialpaísCrescimento


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





34.236.187.155

Últimas notícias

MOBILIZAÇÃO

Greve nacional de caminhoneiros é convocada por entidade do transporte de cargas

Itajaí

Idosa tinha consulta médica agendada mas posto de saúde estava fechado

BR-101

Polícia recupera carro duas horas após roubo em Itajaí

Ajuda Kailane

Mãe quer ajuda para conseguir exames pra filha que sofre com doença desconhecida

Trampos da semana 

Unimed Litoral abre vagas de comprador, enfermeiros, ouvidor, farmacêutico hospitalar e mais 

LIMINAR

Decisão da ministra Rosa Weber libera Carlos Moisés de depor na CPI da Covid

BALNEÁRIO

Avenida Panorâmica segue com pista interditada

Noite de segunda

Piçarras chega a 50 mortes por covid

Porto de Itajaí

Complexo tem movimentação histórica de contêineres

SÉRIE B

Avaí vai enfrentar o Goiás terça



Colunistas

Coluna Esplanada

No céu, no chão, na Europa

Coluna Tema Livre

500 mil mortes

Coluna do JC

Viva a ciência! Viva o SUS!

Coluna do Janio

Vitória importante

Canal 1

TVs e as principais produtoras de conteúdo têm um casamento perfeito

Coluna Adjori SC

Em dois meses, Santa Catarina registrou 65 autuações por não uso de máscara

Coluna Exitus na Política

Entoli, o dirigente

Jackie Rosa

  Detox

Na Rede

NA REDE

Via Streaming

“The Americans”

Artigos

"No meu quintal, não!"

Espaço InovAmfri

Nova bacia de evolução

Coluna do Frei Betto

Tem futuro esse futuro?

Coluna do Ton

Novidade fashion

Coluna Fato&Comentário

Itajaí: Município “sem razão e utilidade pública”

Coluna Existir e Resistir

Presídio no Brasil: por que essa não é a solução?

Clique diário

Praia do Estaleiro

Coluna Animal Humano

Intolerância e radicalismo



TV DIARINHO


Confira os destaques desta segunda-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 21/06/2021

Publicado 21/06/2021 20:51



Especiais

Mundo da pesca

Oceanógrafo criou raízes, mesmo que aquáticas

Urbanismo

Desafio da praia Brava é crescer mantendo as características de paraíso

Economia

Atividade pesqueira requer atenção especial

Bom momento

Construção civil ganha destaque na economia

Itajaí do rio e do mar

Empresas dos setores náutico e naval reforçam economia



Blogs

Blog Doutor Multas

Como desbloquear carteira de motorista?

Blog do JC

Sonhando com o pai Atanásio

A bordo do esporte

Baixe o Aviso de Regata da Semana Internacional de Vela de Ilhabela 2021

Blog Clique Diário

Pássaros

Blog da Jackie

Fondue

Blog da Ale Francoise

Que tal um kombucha que hoje!?

Blog do Ton

Habbitat

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Vinicius Lummertz

"A grande aliança é para a retomada com saúde. São Paulo fará vacinas para o Brasil e América Latina ”

Élcio Kuhnen

“O maior ensinamento que a covid vai deixar: a ciência está muito à frente da sua opinião”

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯