Matérias | Polícia


Tragédia no oeste

Atentado mata bebês e professoras de escolinha municipal

Assassino, de 18 anos, atacou com adaga [punhal] que comprou com o seu salário

Franciele Marcon [fran@diarinho.com.br]



As risadas e a alegria do grupinho escolar da primeira infância deram lugar à dor, à tristeza e à revolta em uma tragédia ainda sem explicação, na pequena cidade de Saudades, no oeste de Santa Catarina. Um rapaz de 18 anos invadiu a creche municipal Aquarela, na manhã de terça-feira, com a intenção de matar. Armado com um punhal, ele assassinou três crianças e duas professoras. Depois do ataque, ainda tentou tirar a própria vida. Ele foi socorrido e está internado em estado grave.


As vítimas do atentado foram Sarah Luiza Mahele Sehn, de um ano e sete meses;  Murilo Massing, de um ano e nove meses; e Anna Bela Fernandes de Barros, de um ano e oito meses.  A professoras Keli Adriane Anieceviski, 30 anos, e a agente educacional Mirla Renner, de 20 anos, também foram assassinadas.

Continua depois da publicidade



O autor do ataque é Fabiano Kipper Mai, que completou 18 anos no  último dia três de abril.  Ele, que após o atentado tentou se matar com golpes de punhal no pescoço e na barriga, foi transferido para o hospital Regional do Oeste, em Chapecó, onde segue internado em estado gravíssimo.

Fabiano encontrou a professora Keli no corredor da escolinha e atacou a moça. Ela correu para se refugiar em uma sala de aula, onde estavam quatro crianças e mais uma professora.

Fabiano atacou todo o grupo. Duas crianças morreram no local e uma terceira foi socorrida, mas faleceu no hospital. A professora Keli morreu antes da chegada do socorrdo e Mirla chegou com vida ao hospital, mas não resistiu. Uma quarta criança  foi ferida mais superficialmente e sobreviveu.

Fabiano só não fez mais vítimas porque foi imobilizado por vizinhos que ouviram os gritos de socorro. Os vizinhos pegaram barras de ferro para imobilizar o assassino. “Eu quero destacar o ato de bravura das professoras e de outros funcionários da escola, porque poderia haver mais vítimas,” explicou  o delegado Jerônimo Marçal Ferreira.

Continua depois da publicidade



O agressor ainda tentou invadir outras salas, mas as professoras e funcionários se trancaram com as crianças até a chegada de socorro. “Vale destacar a coragem dos vizinhos que conseguiram conter o agressor”,  continuou o delegado.

Fabiano tinha duas armas, mas usou uma adaga – que é um tipo de punhal afiado – nas agressões. O punhal, segundo informações da polícia, foi comprado recentemente.

A comunidade de Saudades, em choque com o atentado, tem feito uma romaria de homenagens na porta da escola.  Famílias levaram flores, faixas e cartazes. “Heroínas e anjos, para sempre lembrados”, dizia um cartaz.

A governadora interina Daniela Reinehr decretou luto oficial de três dias em Santa Catarina diante da tragédia.

A creche atendia crianças de seis meses a dois anos de idade.

 

Jovem tem um perfil problemático, apurou o delegado

Fabiano queria desistir da escola, não tinha celular e gostava de games

O delegado de Pinhalzinho, Jeronimo Marçal Ferreira, responsável pela investigação, informou em coletiva à imprensa que o assassino agiu sozinho. Ele é morador da cidade de Saudades e não tinha passagens pela polícia.

O delegado  adiantou que a investigação vai traçar o perfil de Fabiano para tentar entender o motivo do atentado. “Conversamos com os pais e a irmã. Ele tinha um perfil de rapaz problemático. Vinha sofrendo bullying na escola, não queria ir mais para a aula por conta disso. Maltratava os animais em casa e era muito introspectivo,” adiantou.

O rapaz gostava de ficar sozinho. “ É um perfil de jovem comum, que se tranca no quarto, gosta de jogos on-line, alguns de violência,” continuou o delegado.

O computador que o rapaz jogava em casa foi apreendido e será periciado pela polícia. O nome da escola onde Fabiano estava matriculado não foi informado.

Fabiano trabalhava e tinha guardados R$ 11 mil. “Ele não saía, não tinha namorada, então guardava o dinheiro que ganhava. Ele não tinha celular e tinha poucos amigos, que, inclusive, haviam se afastado dele recentemente”, falou o delegado.

Fabiano é de uma família humilde. “A irmã chegou a perguntar porque ele tinha comprado uma espada [o punhal] e  ele falou que era para “maltratar” um bicho que a irmã tinha em casa”, explicou o delegado.

O delegado pretende interrogar o rapaz para entender os motivos  da tragédia, mas o caso dele é grave. “Temos que aguardar a recuperação, porque ele passa por cirurgias. Queremos elucidar o que teria motivado a cometer esse crime”, conclui.

atentadonooestemortecrianças


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.236.122.9

Últimas notícias

Balneário Camboriú 

Trecho da Alvin Bauer ficará em meia pista da noite de domingo até segunda

Coronavírus

Santa Catarina tem 14.033 vítimas fatais

Evento gratuito

Semana do MEI 2021 vai auxiliar pequenos negócios catarinenses

Santa Catarina

Moisés volta ao comando de SC e anuncia retorno de secretários

Navegantes 

Carro largado em terreno baldio pegou fogo na madrugada 

Até 2025

Neymar renova com o PSG

GP DA ESPANHA

Hamilton conquista 100ª pole position da Fórmula 1

Coronavírus

Santa Catarina continua com 15 regiões em risco gravíssimo à covid

Cemitérios

Lotação é um grave problema na região

Temático

Penha vai ganhar novo parque



Colunistas

Coluna do JC

Dado vacinado

Coluna Animal Humano

A cidade dentro de nós

Jackie Rosa

Às mamães com carinho

Canal 1

Gravações de novelas inéditas continuam superando muitas dificuldades

Na Rede

Na Rede

Via Streaming

“Kidding”

Clique diário

Rumo ao mar

Coluna Esplanada

Cerco oficial

Espaço InovAmfri

Parcerias pela educação

Coluna do Frei Betto

Sansão merece figurar na Bíblia!

Coluna do Janio

Classificação histórica

Coluna Tema Livre

Respeito à vida

Coluna Exitus na Política

Apolítica: virulência

Coluna do Ton

Coluna do Ton

Coluna Fato&Comentário

Colégio São José - 80 anos: “irmãs alemãs” X “irmãs colonas”

Coluna Existir e Resistir

Direito invisível

Artigos

Livros embarcados

Coluna Adjori SC

Economia de Santa Catarina inicia 2021 com confiança e expectativa em alta



TV DIARINHO


Confira os destaques desta sexta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 07/05/2021

Publicado 07/05/2021 21:06



Blogs

Blog Doutor Multas

Dirigir veículo segurando telefone celular pode dar multa?

Blog do JC

Dia D

A bordo do esporte

Inmarsat será pela sexta vez parceira de comunicações via satélite da The Ocean Race

Blog do Ton

Maior importadora de móveis do Brasil abre a primeira loja própria em Santa Catarina

Blog Clique Diário

Dica de fotografia

Blog da Ale Francoise

Ervas do bem para o estresse!

Blog da Jackie

Hering comprou a Arezzo

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”

Marquinhos Kurtz

“[...} O meu posicionamento é contrário ao fechamento total. Eu acho que nós temos que trabalhar, nós temos que ter cuidado, e as coisas precisam funcionar”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯