Matérias | Geral


Decisão judicial | Governo do Estado recua e atende determinações que restringem eventos e diminuem a ocupação de hotéis

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

O governo do Estado publicou nova portaria, segunda-feira à noite, para cumprir a decisão judicial sobre a ocupação de hotéis, a abertura de casas noturnas e a realização de eventos sociais durante a pandemia de covid-19. No dia 18, um decreto liberava a ocupação dessas atividades para acomodar a chegada dos turistas durante a temporada de verão. Porém, o ministério Público entrou com uma ação na Justiça pedindo a observação do risco para a pandemia em cada região, antes de liberar as atividades. Segundo a determinação judicial, a partir de agora voltam a valer as antigas portarias. Confira: Hotéis, pousadas e afins - Regiões em nível gravíssimo deverão ficar restritas a 30% da capacidade do estabelecimento; - Regiões de nível de risco grave a ocupação pode chegar a 60%; - Regiões de nível de risco alto, a ocupação máxima é de 80% da capacidade; - A ocupação plena, com 100% da capacidade, fica liberada apenas nas regiões em nível de risco moderado. Casas noturnas, boates, pubs e casas de shows - O funcionamento fica proibido nas regiões de risco gravíssimo, grave e alto. A abertura desses estabelecimentos só será permitida nas regiões em nível de risco moderado; - Eventos sociais ficarão proibidos nas regiões em nível gravíssimo e grave. Nas regiões em nível de risco moderado, eles poderão acontecer, desde que seja respeitada a ocupação de apenas 40% do espaço. No nível alto, esse percentual de ocupação sobe para 60%. Cinemas e teatros - Regiões no nível gravíssimo podem ter ocupação máxima de 30% da capacidade do recinto, com espaçamento mínimo de dois metros entre os espectadores, exceto para aqueles que moram juntos, que poderão se sentar ao lado; - Nas regiões em nível de risco grave, a ocupação máxima será de 50% da capacidade, com um distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas ou duas poltronas, exceto aquelas que moram juntas; - No nível de risco alto, a ocupação máxima é de 75% da capacidade. A reabertura de cinemas e teatros chegou a ser barrada em decisão judicial de primeira instância, porém foi garantida pelo Tribunal de Justiça. O Governo do Estado informou que está recorrendo das decisões judiciais que determinaram o retorno das regras anteriores ao decreto nº 1.027, de 18 de dezembro de 2020. De acordo com o Executivo, a ocupação de hotéis traz mais segurança, pois tais estabelecimentos necessitam cumprir as normas sanitárias vigentes, ao contrário de hospedagens informais. Além do Estado, entidades do trade turístico catarinense também esperam a suspensão da liminar judicial que impede o pleno funcionamento das atividades.




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.233.242.204

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quinta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 23/09/2021

Publicado 23/09/2021 20:50



Especiais

AMPLIAÇÃO

Portonave projeta investimentos de mais R$ 500 milhões

NAVEGANTES

Atividade portuária consolida a economia

SANTA CATARINA

Navegantes tem o segundo maior aeroporto do estado

NAVEGANTES

Cluster da construção naval é aqui

MERCADO

Navship volta a contratar



Blogs

Blog do JC

Linguagem neutra

A bordo do esporte

Fãs disputam em leilão itens históricos e raridades da Stock Car para Instituto Ingo Hoffmann

Blog do Ton

Chefs Bruno Faro e Willian Vieira comandam noite gastronômica nesta quinta-feira no Quatro7, em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Remédio natural para picada

Blog Doutor Multas

Financiamento e refinanciamento de veículo: afinal, é a mesma coisa?

Blog Clique Diário

O Auditório de Tenerife

Blog da Jackie

CasaCor Santa Catarina

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Ana Tereza Canziani Pereira Boschi

"O Implanon é tecnologia de ponta, e a gente vai oferecê-lo para as mulheres de Itajaí”

Ana Paula Bastos Cardoso

“O luto tem que ser encarado como uma forma natural da vida”

Fábio da Veiga

"Todos os players do mercado são favoráveis a esse modelo de gestão Landlord”

Francisco Graciola

"O patrimônio é o cliente”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯