Matérias | Geral


Hotéis podem ser 100% ocupados

Medida anunciada pelo governador Moisés como forma de combater hospedagem clandestina valerá a partir do dia 21

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]



governo de Santa Catarina liberou o funcionamento de hotéis e pousadas com até 100% da capacidade de ocupação a partir de 21 de dezembro. A medida que amplia a capacidade de atendimento do setor hoteleiro foi anunciada pelo governador Carlos Moisés (PSL) na segunda-feira, após discussões com representantes da rede hoteleira. Hoje, os limites de ocupação variam entre 30% (regiões com risco gravíssimo), 60% (risco grave) e 80% (risco alto).


A autorização seria pra reduzir as hospedagens clandestinas em estabelecimentos sem fiscalização, visando garantir a segurança sanitária dos hóspedes. “A saúde dos catarinenses e dos turistas ...

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






A autorização seria pra reduzir as hospedagens clandestinas em estabelecimentos sem fiscalização, visando garantir a segurança sanitária dos hóspedes. “A saúde dos catarinenses e dos turistas segue como nossa prioridade durante a temporada. Os empresários serão nossos parceiros na fiscalização e no seguimento das regras”, disse o governador.

Continua depois da publicidade



Os protocolos para a rede hoteleira vêm sendo discutidos  ao longo do ano. O objetivo é que as atividades no verão ocorram com o cumprimento dos regramentos sanitários, entre eles o uso de máscara, álcool gel e medidas contra aglomeração.

A secretaria estadual de Saúde também estuda a definição das regras para permanência nas praias durante o verão. Apesar das praias já estarem lotadas nos finais de semana, há um decreto estadual em vigor que proíbe a permanência. Novo decreto sobre a liberação das praias é esperado ainda nessa semana.

As regras devem seguir o modelo adotado em outras atividades, prevendo a obrigatoriedade do uso de máscaras e espaçamento entre guarda-sóis. O estado também deve definir quem será responsável por fiscalizar e como deverá ser feito este controle.

Parques e eventos

Continua depois da publicidade



Novas regras pra o setor de turismo no verão foram discutidas em audiência pública na assembleia Legislativa na segunda-feira, realizada pela comissão de Turismo. Representantes de várias entidades pediram uma liberação ainda maior, com o retorno de eventos, feiras e reabertura de parques termais e aquáticos.

“Já são mais de R$ 23 milhões de prejuízos só com eventos. Com a chegada da temporada de verão, a situação fica ainda mais complicada e é preciso agilizar procedimentos”, afirmou o deputado Ivan Naatz (PL), presidente da comissão, defendendo regras que não prejudiquem a economia.

Durante a audiência, a superintendente de Vigilância do Estado, Raquel Bittencourt Ribeiro, disse que o governo estadual vem buscando atender todas as demandas com segurança, mas priorizando a saúde, sem esquecer os demais aspectos da economia. Ela destacou as novas regras para o setor hoteleiro mas cobrou uma fiscalização por parte dos próprios empresários.

“Sejam autofiscalizadores, exijam de seus clientes o cumprimento das regras de saúde”, disse. Raquel frisou que o vírus continua circulando mas que é possível ter uma temporada responsável. “Essa liberação não significa uma flexibilização dos cuidados, significa compartilhamento de responsabilidades”, completou.

Pressão por novas liberações

A permissão para que hotéis e pousadas funcionem com 100% de ocupação foi entendida como medida insuficiente para atender as demandas do setor, conforme lideranças que se manifestaram na audiência pública. O governo ainda discute as reivindicações.

O deputado Ivan Naatz trouxe relatos de prefeitos do interior que dizem que a medida beneficia apenas o litoral, com praias lotadas, enquanto que atrações como parques e eventos ainda estão restritos.

“Não adianta liberar hotéis em Piratuba e não liberar os parques termais. Assim como não adianta liberar hotéis em Gaspar e não liberar os parques aquáticos”, analisou Naatz. Atualmente, a abertura de parques aquáticos e termais depende da matriz de risco em cada região. 

O presidente da câmara de Turismo da Fecomércio, Marco Aurélio Floriani, ressaltou que o setor não é o “vilão da pandemia” e tem condições de cumprir os regramentos. “Não é o segmento que está aumentando os casos de contaminação. O setor de eventos está parado desde o início e ele pode ser um aliado no controle da circulação de pessoas na pandemia”, defende.

Decreto regulamenta volta às aulas

O governo estadual publicou o decreto que regulamenta a volta do ensino presencial em Santa Catarina, com base na lei que considerou a educação como serviço essencial.

Conforme o decreto, as atividades educacionais presenciais ficam limitadas a até 50% das matrículas ativas por turno para escolas nas regiões em nível gravíssimo de covid-19. O número de matrículas deve constar em aviso na entrada de cada escola.

Para escolas em regiões com risco moderado, alto ou grave, não há o limite de matrículas, desde que sejam respeitadas as normas sanitárias. O decreto também traz as regras pra volta das aulas a partir do primeiro dia do ano letivo de 2021.

“Cada rede de ensino, pública e privada, definirá a estratégia de retorno e a forma de atendimento presencial, considerando todas as medidas sanitárias em vigor e o distanciamento social de, no mínimo, 1,5 metro”, informa o decreto. O retorno segue condicionado à homologação dos planos de contingência escolar pelos comitês municipais.

Estudantes e servidores do grupo de risco devem ser mantidos em atividades remotas. Pais ou responsáveis pelo aluno podem optar por manter o modelo de aulas online, mediante assinatura de termo de responsabilidade junto à escola.

As bibliotecas funcionarão com até 50% de ocupação, quando o risco pra covid estiver em nível gravíssimo; com até 75% de ocupação, quando o risco for grave; e ocupação total, quando o nível estiver alto ou moderado.

O decreto envolve atividades presenciais de educação nas redes pública e privada;  municipal, estadual e federal, relacionadas à educação infantil, ensino fundamental, nível médio, educação de Jovens e Adultos (EJA), ensino técnico, ensino superior e afins no estado de Santa Catarina.



Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.233.242.204

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quinta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 23/09/2021

Publicado 23/09/2021 20:50



Especiais

AMPLIAÇÃO

Portonave projeta investimentos de mais R$ 500 milhões

NAVEGANTES

Atividade portuária consolida a economia

SANTA CATARINA

Navegantes tem o segundo maior aeroporto do estado

NAVEGANTES

Cluster da construção naval é aqui

MERCADO

Navship volta a contratar



Blogs

Blog do JC

Linguagem neutra

A bordo do esporte

Fãs disputam em leilão itens históricos e raridades da Stock Car para Instituto Ingo Hoffmann

Blog do Ton

Chefs Bruno Faro e Willian Vieira comandam noite gastronômica nesta quinta-feira no Quatro7, em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Remédio natural para picada

Blog Doutor Multas

Financiamento e refinanciamento de veículo: afinal, é a mesma coisa?

Blog Clique Diário

O Auditório de Tenerife

Blog da Jackie

CasaCor Santa Catarina

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Ana Tereza Canziani Pereira Boschi

"O Implanon é tecnologia de ponta, e a gente vai oferecê-lo para as mulheres de Itajaí”

Ana Paula Bastos Cardoso

“O luto tem que ser encarado como uma forma natural da vida”

Fábio da Veiga

"Todos os players do mercado são favoráveis a esse modelo de gestão Landlord”

Francisco Graciola

"O patrimônio é o cliente”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯