Matérias | Geral


Itajaí pode ganhar "praia pet"

Projeto prevê espaço reservado na faixa de areia das praias pra circulação de animais de estimação de pequeno porte

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]



Projeto do vereador Thiago Morastoni (MDB) propõe a criação de uma “praia pet” em Itajaí. A proposta prevê a permissão pra circulação e permanência de cães, gatos e outros animais de estimação de pequeno porte em praias da cidade. A liberação seria em espaço específico a ser definido pela prefeitura, considerando que uma lei municipal proíbe circular com animais na faixa de areia das praias.


Seria uma espécie de “dog park” na praia, mas a área não seria cercada, apenas delimitada para os animais, sem restrição de que os demais frequentadores da praia circulem pelo local. De acordo com ...

 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






Seria uma espécie de “dog park” na praia, mas a área não seria cercada, apenas delimitada para os animais, sem restrição de que os demais frequentadores da praia circulem pelo local. De acordo com o vereador, o projeto regulamentaria uma prática que já existe de forma esporádica, com os donos de pequenos animais levando os bichos para passeios na areia da praia e até banhos de mar.

Continua depois da publicidade



“Nós inclusive sugerimos o local no projeto, uma vez que Itajaí já tem a popular Praia do Cachorro, onde há uma maior circulação de cães. Esse local poderia ser adaptado com bebedouros apropriados e outros equipamentos para receber os bichinhos”, explica o vereador, em referência ao trecho inicial da praia de Cabeçudas, que poderia ser a primeira “praia pet”.

Apesar da sugestão, caso o projeto seja aprovado, ficará a cargo da prefeitura escolher um ou mais locais nas praias onde a permanência de pets seja permitida. O projeto está em análise pela comissão de Legislação, Justiça e Redação Final e deve ser votado ainda neste ano. A expectativa do vereador é que a proposta seja aprovada, mesmo que possa não agradar a todos.

“Itajaí sempre esteve na vanguarda da causa animal, desde a criação de uma praça para pets até a liberação total de animais nos eventos organizados pelo município, entre eles Marejada, Festa do Peixe e Festa do Colono”, lembra.

A ideia foi bem recebida pela enfermeira Maria Rosana de Lima, 45 anos, que ontem passeava com um shih tzu em Cabeçudas. Turista de Rio Claro, no interior de São Paulo, Maria destaca que ter um espaço reservado seria interessante porque os bichinhos não ficariam presos em casa ou aos cuidados de outra pessoa.  “Hoje todo mundo tem um cachorro. A gente viaja e fica com dó de deixar eles em casa”, comenta.

Continua depois da publicidade



A médica veterinária Cíntia Paravisi Pagliari, da clínica La Pet, de Balneário Camboriú, alerta para as doenças que podem ser transmitidas pelos animais, mas avalia que, se tomados todos os cuidados pela saúde tanto das pessoas quantos dos bichos, como a limpeza do xixi e das fezes, a proposta traz benefícios e reduz os conflitos com quem não gosta dos pets na praia. Para isso, ele destaca que a fiscalização será importante. “Se tiver todas as cautelas, não vejo problema. É uma ideia bem legal, mas tem que ser bem fiscalizada”, analisa.

Proposta provocou reações

A proposta provocou diversas reações nas redes sociais do vereador, onde ele divulgou a ideia, incluindo algumas críticas. Uma moradora observou que o projeto vai depender de as pessoas respeitarem as regras e de ter fiscalização. “Por melhor intenção, as pessoas faltam com respeito à legislação. Vamos ter um problema a mais com certeza. Já temos poucos espaços em nossas praias e agora temos que dividir com animais também”, criticou.

Outros comentários em apoio à ideia destacaram que os animais também merecem um lugar de lazer, com cada tutor devendo cumprir suas responsabilidades. “Acho ótimo. Na verdade, a praia deveria ser toda deles, já que os piores animais somos nós, e além disso não transmitem covid-19”, postou outra moradora.

Itajaí e Balneário Camboriú já têm espaços exclusivos para os pets em locais públicos. Em Itajaí, o parcão existe desde 2017 e virou uma atração na praça da Beira Rio. Em Balneário, o primeiro dog park foi inaugurado em 2018, no prolongamento da 4ª avenida. Há ainda outros parques na praça Higino Pio e na avenida Brasil, na altura da rua 1911.

Donos terão obrigações

A delimitação de um espaço liberado para animais de estimação é justamente para que não haja conflito entre quem concorda e quem discorda da permanência de pets nas praias. O projeto traz algumas obrigações que devem ser cumpridas pelos donos dos animais para que eles possam ocupar a faixa de areia.

Uma delas é o recolhimento das fezes dos bichinhos e garantia da segurança dos demais visitantes, com uso de guias e focinheiras, conforme previsto em legislação federal e estadual. O dono do animal pode ser punido com multa em caso de descumprimento.

O dono também deve portar documento que ateste que o animal de estimação está  com a vacinação em dia. Na proposta são considerados animais de estimação de pequeno porte todas as raças de cães e gatos, pequenos mamíferos, aves, roedores e répteis que servem como animais de companhia.

Lei atual proíbe

Uma lei municipal de 2000 proíbe conduzir ou manter animais na faixa de areia das praias de Itajaí, bem como obriga o responsável a recolher as fezes do animal em locais públicos, sob pena de multa. A proibição nas praias não abrange os cães-guia de pessoas com deficiência visual.

Apesar da proibição, a lei ainda carece de regulamentação sobre quem faria a fiscalização e quais as medidas punitivas. A prefeitura apenas atende denúncias e faz orientações, mas não pode retirar os animais que estejam com os donos nas praias. A orientação do município é que os passeios com os pets na faixa de areia sejam evitados devido ao risco de transmissão de doenças por meio dos animais.

O alerta é que as fezes dos animais podem conter parasitas intestinais que, em contato com as pessoas, provocam dores abdominais, gases, vômito, diarreia e perda de apetite. Outra doença comum é o bicho geográfico, transmitida pelos cachorros por meio de parasita presente nas fezes.



Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.233.242.204

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quinta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 23/09/2021

Publicado 23/09/2021 20:50



Especiais

AMPLIAÇÃO

Portonave projeta investimentos de mais R$ 500 milhões

NAVEGANTES

Atividade portuária consolida a economia

SANTA CATARINA

Navegantes tem o segundo maior aeroporto do estado

NAVEGANTES

Cluster da construção naval é aqui

MERCADO

Navship volta a contratar



Blogs

Blog do JC

Linguagem neutra

A bordo do esporte

Fãs disputam em leilão itens históricos e raridades da Stock Car para Instituto Ingo Hoffmann

Blog do Ton

Chefs Bruno Faro e Willian Vieira comandam noite gastronômica nesta quinta-feira no Quatro7, em Balneário Camboriú

Blog da Ale Francoise

Remédio natural para picada

Blog Doutor Multas

Financiamento e refinanciamento de veículo: afinal, é a mesma coisa?

Blog Clique Diário

O Auditório de Tenerife

Blog da Jackie

CasaCor Santa Catarina

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Ana Tereza Canziani Pereira Boschi

"O Implanon é tecnologia de ponta, e a gente vai oferecê-lo para as mulheres de Itajaí”

Ana Paula Bastos Cardoso

“O luto tem que ser encarado como uma forma natural da vida”

Fábio da Veiga

"Todos os players do mercado são favoráveis a esse modelo de gestão Landlord”

Francisco Graciola

"O patrimônio é o cliente”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯