Matérias | Geral


Fecam faz parceria pra compra da Coronavac aos catarinenses

Protocolo de intenções será assinado hoje com o instituto Butantan; previsão de vacinação é pro primeiro semestre de 2021

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

federação Catarinense de Municípios (Fecam) assina nesta quinta-feira um protocolo de intenções com o instituto Butantan para a compra da Coronavac. A vacina contra a covid-19 está sendo desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, com parceria no Brasil com o instituto paulista, e ainda aguarda a aprovação da agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


De acordo com a Fecam, o protocolo de intenções formaliza o interesse dos municípios catarinenses em adquirir a vacina, tão logo ela seja aprovada. As primeiras doses da Coronavac fabricadas na China já chegaram a São Paulo, onde o governo estadual anunciou o plano de vacinação a partir de 25 de janeiro. O governo paulista ainda espera a conclusão dos testes no Brasil, prevista pra semana que vem, para pedir o registro da vacina à Anvisa.

Continua depois da publicidade



O acordo do instituto Butantan com a empresa chinesa prevê a compra de 46 milhões de doses da Coronavac e a transferência de tecnologia pra que o órgão possa produzir a vacina no país. A vacina já está sendo aplicada na China de forma emergencial. Outros dois países também anunciaram a compra do produto, a Indonésia e a Turquia, prevendo começar a imunização ainda nesse mês.

Em Santa Catarina, a Fecam estima que a vacinação estará disponível no estado  no primeiro semestre de 2021. “Em cenário de incerteza sobre o Plano Nacional de Imunização, nós agilizamos e tratamos de sinalizar que os municípios desejam o acesso à vacina”, disse o presidente da Fecam e prefeito de Rodeio, Paulo Roberto Weiss (PT).

Uma comitiva da federação, com diretores da entidade, prefeitos e deputados, também vai conhecer o complexo do Butantan nesta quinta-feira. A programação prevê visita ao comitê de enfrentamento da covid de São Paulo, na sede do governo paulista. A parceria da Fecam com o instituto foi negociada pelo secretário de Turismo de São Paulo, Vinicius Lummertz, que é de Santa Catarina.

“Nós só temos que aplaudir a agilidade da Fecam para a obtenção da vacina por meio do Instituto Butantan, sem se deter, em momento algum, a questões que saiam do âmbito da ciência. Isto permitirá aos municípios uma opção a mais, com o intuito de salvar vidas e minimizar a letalidade da covid”, comentou o secretário de Turismo.

Continua depois da publicidade



Prioridade aos profissionais de saúde

Após a assinatura do protocolo de intenção de compra, a Fecam vai discutir questões de prazos, preços e quantidade de doses. A previsão é que as prefeituras comprem diretamente a vacina do instituto ou que o estado possa assumir a compra e distribuir aos municípios. O governo estadual, no entanto, já anunciou que prefere esperar pela vacina inglesa.

Segundo o presidente da Fecam, a vacina pode chegar até antes do segundo semestre, atendendo inicialmente os grupos prioritários. Nessa primeira etapa, a negociação é que eu ao menos 50 mil doses sejam fornecidas pro pessoal da saúde do estado. Em São Paulo, o cronograma prevê começar a imunização pelos profissionais de saúde, idosos, indígenas e quilombolas.

A imunização com a Coronavac deverá ser em duas doses, com intervalo de 21 dias entre as aplicações. Cada dose tem valor estimado em R$ 60. Para vacinar toda a população catarinense, o custo ficaria em torno de R$ 860 milhões. O governo do estado tem R$ 200 milhões já reservados para bancar  vacinas contra a covid-19.

Governo de SC não apoia iniciativa

A secretaria estadual de Saúde não deu apoio à Fecam. “Santa Catarina está alinhada exclusivamente ao PNI [Plano Nacional de Imunização] do ministério da Saúde”, informou.

O plano federal é pela compra da vacina inglesa, desenvolvida pela universidade Oxford e pelo laboratório AstraZeneca. O governo estadual disse que já prepara a logística com o redimensionamento da rede de frios – pois algumas vacinas podem precisar de temperaturas de até menos 40ºC –, mapeamento para vacinação em parceria com municípios e o reforço do treinamento de equipes de vacinadores.

O entendimento do presidente da Fecam é que o ministério da Saúde não tem um plano de imunização contra a covid definido e que a vacina federal “vai demorar um bom tempo para acontecer”, sendo necessário estudar outras parcerias pra vacina chegar antes ao estado catarinense.



Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.230.144.31

Últimas notícias

Denúncia

Sala de descanso dos funcionários do Marieta está em péssimas condições

Esporte

Aulas gratuitas de handebol em Itajaí

Notícias ALESC

Alesc presta homenagem a atletas e paratletas de SC

CPI da covid

Plano de Saúde teria ocultado mortes em estudo sobre cloroquina

Qualificação

Inscrições pra cursos do Senai começam na segunda

Solidariedade

Família de motoboy acidentado na Schmithausen precisa de ajuda

Empregos

Loja de brinquedos oferece vagas temporárias em BC

Itajaí

Segunda dose da Astrazeneca tá em falta em alguns postinhos

Balneário Camboriú

Prefeitura desmente denúncia de uso irregular de carro de secretaria

SOB SUSPEITA

Compra de R$ 4,7 milhões em máscaras pelo estado é alvo do MPC e TCE



Colunistas

Canal 1

A TV é e sempre será indispensável na transmissão do futebol

JotaCê

Praia Brava

Coluna Esplanada

Minha Toga, Minha Vida

Espaço InovAmfri

Primeiros passos do turismo do futuro na Amfri

Coluna do Janio

Vai começar a Copa

Coluna Tema Livre

O fatídico dia da Independência

Coluna Exitus na Política

Partes e todo

Coluna Adjori SC

Reajustes acendem alerta para gastos com pessoal

Jackie Rosa

ParCÃO

Na Rede

Na Rede

Coluna do Ton

Navegar é preciso

Via Streaming

“Pico da Neblina”

Coluna do Frei Betto

Feijão, fuzil e Araçatuba

Coluna Fato&Comentário

Jardim de Burle Marx: oportunidade perdida por Itajaí

Artigos

Colocando os pingos de grãos nos is

Coluna Existir e Resistir

Entressafra

Clique diário

Encantos da Matriz



TV DIARINHO


Confira os destaques desta quarta-feira





Especiais

AMPLIAÇÃO

Portonave projeta investimentos de mais R$ 500 milhões

NAVEGANTES

Atividade portuária consolida a economia

SANTA CATARINA

Navegantes tem o segundo maior aeroporto do estado

NAVEGANTES

Cluster da construção naval é aqui

MERCADO

Navship volta a contratar



Blogs

Blog Doutor Multas

Financiamento e refinanciamento de veículo: afinal, é a mesma coisa?

Blog do Ton

Confraria da Cozinha confirma dois novos eventos gastronômicos em Floripa

Blog do JC

Irmão Maier chegou

A bordo do esporte

Vela mundial perde o diretor de regatas Jack Loyd

Blog da Ale Francoise

Você conhece os benefícios do cravo?

Blog Clique Diário

O Auditório de Tenerife

Blog da Jackie

CasaCor Santa Catarina

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Ana Paula Bastos Cardoso

“O luto tem que ser encarado como uma forma natural da vida”

Fábio da Veiga

"Todos os players do mercado são favoráveis a esse modelo de gestão Landlord”

Francisco Graciola

"O patrimônio é o cliente”

Jorginho Mello

“Eu tenho o compromisso do presidente: se eu for disputar a eleição para governador, tenho o apoio dele”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯