Matérias | Geral


Itajaí

Prendeu, torturou e tatuou a palavra adúltera na testa da mulher

A coitada ficou 15 dias vivendo no terror e chegou a ficar surda de tanto apanhar na cabeça. Filho de nove anos teve o braço quebrado pelo pai. Autor da barbaridade já foi em cana

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Jeferson de Cássia Borges Marba, 34 anos, foi preso ontem à tarde acusado de torturar sua mulher e usar uma faca quente pra tatuar na testa da coitada a palavra adúltera. A mulher, de 33 anos, vinha sendo mantida prisioneira há pelo menos duas semanas. Sofreu tanto durante as sessões de terror pelas quais passava que chegou a ficar surda de tanta porrada que levou na cabeça. Três filhos do casal também vinham sofrendo violências físicas e eram impedidos de sair de casa. A família foi resgatada por conselheiros tutelares e policiais militares, que invadiram a casa-cativeiro na rua Santa Rita, no bairro São Judas Tadeu, o popular Barranco, em Camboriú. Uma das crianças estava com o bracinho quebrado.


 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






Era 17h quando os conselheiros tutelares receberam a denúncia de que crianças eram maltratadas numa baia do Barranco. Como o portão estava trancado, os policiais militares pularam o muro da baia. Quando entraram na casa, deram de cara com a mulher toda marcada das porradas que vinha levando todo santo dia. Mas o que causou espanto e revolta foi a palavra “adúltera” tatuada na testa da coitada. A palavra, diz o conselheiro tutelar Valmor Dalago, foi escrita com uma faca aquecida num ferro de passar roupa. “Foi uma das piores coisas que já vi”, comentou Valmor.

Continua depois da publicidade



As otoridades também encontraram um bebê de dois meses, um menino de sete anos que estava todo machucado e outro com nove anos com uma fratura no braço. As agressões teriam sido cometidas também por Jefferson.

Resgatada, a família foi levada direto pro hospital de Camboriú. “Temos que bater radiografia de todos, fazer exames e medicar”, disse o conselheiro.

Um conselheiro tutelar contou que a família tava tão aterrorizada e abalada que levou um tempo até siligar que podia sair da casa.

Jefferson foi encontrado pela polícia Militar, ainda no finalzinho da tarde, andando pela rua 3300, no centro da vizinha Balneário Camboriú. Ele teria admitido aos PMs a tortura e alegou que agiu daquela maneira por vingança, porque a mulher o havia traído.

Continua depois da publicidade



O casal vivia junto há 12 anos. Há um mês vieram de Curitiba/PR pra recomeçar a vida pelaqui. Jefferson seria viciado em cocaína. As agressões, contou a mulher, seriam antigas, mas ficaram piores nos últimos 15 dias. Primeiro com o cárcere privado, depois com sessões de espancamento diárias com um cano de PVC, até que culminou com a tatuagem que Jefferson fez na testa da esposa. Ela era amarrada e tinha a boca tapada com uma meia durante as sessões de tortura.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.236.231.61

Últimas notícias

Balneário Camboriú

GM prende foragidos que aprontavam no trânsito

INVERNO

Rede Sustentável de Entidades promove Campanha do Agasalho em Penha

Camboriú, Penha e Bombinhas

Campanha Zera Dívida segue com descontos de até 70% na fatura de água

Flagra

Mercadorias para camelôs, avaliadas em R$ 50 milhões, são aprendidas

NAVEGANTES

Bandido é morto roubando o banco Sicoob

BALNEÁRIO

Clientes levam surra por esquecer de pagar dois chopes em bar

Quinta e domingo

Definidas as datas das finais do Paulistão

Balneário Camboriú 

PA da Barra volta a funcionar após reformas

Imbituba

Casal é preso com mais de 200 quilos de maconha

Morte no hotel  

MC Kevin teria tentado pular na piscina 



Colunistas

Coluna do JC

Show de horrores

Coluna Esplanada

Urna inauditável!?

Coluna Exitus na Política

Qual o nome que o nome tem?

Canal 1

“Salve-se Quem Puder,” gravada na pandemia, estreia hoje sua última fase

Coluna Animal Humano

Cidade que te quero verde

Via Streaming

“Mais Uma Rodada”

Coluna do Ton

Coluna do Ton

Clique diário

Cabeçudas

Coluna Fato&Comentário

CULTOS AFRICANOS EM ITAJAÍ: RESISTIR E SOBREVIVER

Espaço InovAmfri

Faça chuva ou faça sol

Coluna do Frei Betto

Resta-me humanidade?

Coluna Tema Livre

“Tudo Bandido”

Coluna do Janio

Semifinal marcada

Jackie Rosa

Às mamães com carinho

Na Rede

Na Rede

Coluna Existir e Resistir

Direito invisível

Artigos

Livros embarcados

Coluna Adjori SC

Economia de Santa Catarina inicia 2021 com confiança e expectativa em alta



TV DIARINHO


Entrevistão com Heli Schlickmann - Técnico Agrícola e Gestor ambiental



Podcast

Minuto DIARINHO 14/05/2021

Publicado 14/05/2021 20:29



Blogs

Blog do JC

Quer tudo?

A bordo do esporte

The Ocean Race e TIME firmam parceria

Blog Doutor Multas

Cadastro do Bom Motorista: o que é e como fazer o seu?

Blog Clique Diário

A Ilha de Pedra

Blog do Ton

Maior importadora de móveis do Brasil abre a primeira loja própria em Santa Catarina

Blog da Ale Francoise

Ervas do bem para o estresse!

Blog da Jackie

Hering comprou a Arezzo

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯