Matérias | Variedades


Itajaí

Encontro de tatuadores rola no Balneário

Convenção internacional reúne artistas nacionais e gringos na city

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Começou na sexta-feira em Balneário Camboriú, o “BC Ink Tatoo e Piercing”, um encontro internacional de tatuadores, onde diversas feras dos desenhos e da colocação de piercings se reúnem pra trocar experiências, apresentar seus trabalhos e participar de campeonatos. A convenção está sendo realizada na sala de convenções do Sibara Flat, que fica na avenida Brasil, bem no centro da Maravilha do Atlântico.


 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






O organizador do evento, Dirceu Soares de Oliveira, do estúdio Dermografitte de BC, diz que o evento já é o terceiro do gênero realizado na city e o diferencial deste ano será a competição por categorias. “Este ano teremos competição de várias categorias. Os três primeiros colocados receberão troféus”, explica. Além disso, o autor da melhor tatuagem, feita durante o evento, receberá uma máquina de fazer tattoos banhada à ouro.

Continua depois da publicidade



Outra competição que vai acontecer no evento será a “Tatoo War”, que funciona ao vivo, com dois tatuadores competindo ao mesmo tempo. “Cada um deles tem um tempo de seis horas pra fazer a tattoo, em ambientes diferentes e fechados, onde um não vê o outro. Nesta categoria, o melhor ganha um prêmio em dinheiro no valor de R$ 1000”, explica Dirceu.

Gente de todo o Brasil

Estão em Balneário pra mostrar suas técnicas e competir, tatuadores de várias regiões do Brasil e também da Argentina, do Japão, da Alemanha, entre outros. O tatuador Huellington Robert Vargas da Silva, que trabalha com fotografias realistas, está participando do evento na city pela primeira vez e está bem entusiasmado. “É muito bom para adquirirmos mais experiência. A gente conhece pessoas de diversos lugares do mundo e esta troca é muito legal”, diz Huellington, que trabalha há seis anos com tatuagem, em Curitiba, no Atelier Tom da Arte.

Galera do piercing

Continua depois da publicidade



Durante a convenção, acontece paralelamente o “1º Congresso Educativo para Perfuradores Corporais da América do Sul”, com a presença de alguns nomes bem conhecidos nesta arte, como Maurício Torres (Chile), Brian Skellie (EUA), os brasileiros Ronaldo Sampaio da Piercing Snoopy, entre outros. Este evento começa no sábado ao meio-dia e termina às 23h.

Além das exposições dos estúdios de tattoo, das competições e tatuagens feitas na hora, o evento vai contar também com a famosa Suspensão – quando pessoas ficam penduradas pela pele. Os ingressos custam 20 pilas por dia, ou R$ 40 o passaporte de três dias e podem ser comprados lá mesmo ou no estúdio Dermografitte, que fica na rua 900 esquina com avenida Central.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.238.206.122

TV DIARINHO


Confira os destaques desta terça-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 20/04/2021

Publicado 20/04/2021 21:32



Blogs

Blog da Jackie

Novidadeiras

Blog do JC

Aditivo

Blog da Ale Francoise

Fortificante Natural de Uva!

Blog Clique Diário

Primeira Foto do voo inaugural do helicóptero Ingenuity Mars da NASA

Blog Doutor Multas

CNH Bloqueada? Veja o que fazer para regularizar

A bordo do esporte

Tradicional regata Rolex Capri Napoli confirmada em maio

Blog do Ton

Terrazza Praia Brava

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”

Marquinhos Kurtz

“[...} O meu posicionamento é contrário ao fechamento total. Eu acho que nós temos que trabalhar, nós temos que ter cuidado, e as coisas precisam funcionar”

Fabrício Oliveira

"Se nós tivéssemos leitos hospitalares nós não estaríamos discutindo lockdown'



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯