Matérias | Política


Itajaí

Pavan garante que tá livre de processo

Hoje, advogado do tucano reúne a imprensa pra dar oficialmente a notícia

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

A dona justa estadual não acatou a denúncia-crime por improbidade administrativa e corrupção passiva, feita pelo Ministério Público e que pesava sobre o ex-governador Leonel Pavan (PSDB). É o que informou ontem ao DIARINHO o próprio tucano, feliz da vida com o resultado. As acusações tão ligadas ao resultado da operação Transparência, uma investigação feita pela polícia Federal em 2009 e que envolve abobrões que estiveram no comando do governo do estado e empresas apontadas como sonegadoras de impostos. Como o processo criminal rola em segredo de justiça, a decisão – caso realmente tenha saído – não tá acessível ao público no saite do Tribunal de Justiça.

 

Este conteúdo é exclusivo para usuários cadastrados.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






Ao conversar com o DIARINHO ontem à tarde pelo telefone, Pavan parecia eufórico. “Eu falei que tava sendo injustiçado, falei que era inverdade, que não tinha cabimento”, disparou o ex-governador, completando: “Só tinha aquele indício do meu nome citado por alguém numa escuta telefônica. Por isso sempre acreditei na Justiça”.

O advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, de Floripa, confirmou ao DIARINHO a notícia dada por seu cliente. Mas limitou-se a dizer: “Amanhã [hoje], às 10h, vou reunir a imprensa no meu escritório pra informar sobre o caso”.

Apesar de feliz pela decisão judicial, Pavan fez questão de dizer que sofreu perdas com o envolvimento do seu nome na operação Transparência. “A parte emocional foi muito grande, minha família sofreu, teve choro e isso não tem como reparar”, afirmou. Também reclamou da grana que precisou gastar com o advogado.

Mas o maior dano parece ter sido mesmo o político. “Isso me enfraqueceu para pleitear a vaga para governador. Talvez hoje fosse eu o governador”, desabafou.

Entenda como Pavan entrou no rolo

A operação Transparência da PF foi montada em janeiro de 2009 e investigou denúncias de sonegação de impostos em empresas do ramo dos combustíveis. No meio do caminho, os federas descobriram um esquema pra beneficiar a Arrows Combustíveis do Brasil, que envolvia funcionários da secretaria Estadual da Fazenda, funcionários públicos e, pela acusação dos federas, também o então vice-governador do estado, Leonel Pavan. O tucano virou governador meses depois, com a saída de Luiz Henrique da Silva (PMDB).

A Polícia Federal indiciou Pavan e mais seis pessoas. O então vice-governador foi acusado pelos crimes de corrupção passiva (receber grana em troca de favor), quebra de sigilo funcional (vazar informações sigilosas) e de advocacia administrativa (usar do cargo público pra defender interesses de particulares).

A prova usada pela PF pra botar Pavan no rolo eram afirmações feitas por outros envolvidos no esquema que, em ligações telefônicas grampeadas sob permissão da dona justa, citavam o nome dele.

Ainda sobre o mesmo caso, Pavan responde como réu numa ação civil pública também movida pelo Ministério Público Estadual por improbidade administrativa e que foi aceita pela dona justa.

 


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.238.36.32

Últimas notícias

PORTO DE ITAJAÍ

Comissão da câmara levanta esclarecimentos e sugestões sobre a privatização 

Geral

Justiça sem atendimento presencial

Pandemia

Colapso nas UTIs avança para todas as regiões

Covid-19

Itajaí quer comprar vacina da Pfizer

Handebol

Brasil convoca 20 jogadores para o pré-olímpico

brasileiro

Flamengo e Inter lutam pelo caneco

perdeu pro brusque

Marcílio estreia com derrota

CENTRO LOGÍSTICO

FedEx Express abre unidade em Itajaí

praia BRAVA

Começou a reurbanização da avenida Delfim de Pádua

decreto estadual

Novas restrições pra frear a covid





Colunistas

Coluna Esplanada

Dedo na tomada

Coluna do JC

Porto

Clique diário

Praia de Cabeçudas, em Itajaí

Canal 1

Netflix e Amazon buscam pontos de apoio na TV aberta

Coluna esquinas

Imagino, logo existo

Coluna do Frei Betto

Guardar silêncio

Coluna Exitus na Política

A culpa é do mordomo

Na Rede

Instagram, Facebook e Twitter

Via Streaming

Dupla dinâmica: mãe e filha

Coluna Fato&Comentário

Praia Brava e o Centenário

Jackie Rosa

“Foi bom te ver outra vez, tá fazendo um ano, foi no carnaval que passou...”

Coluna Existir e Resistir

Militância de internet

Coluna do Janio

Começou 2021 para o Marinheiro!

O lado de cá...

O Lado de Cá...

Artigos

Cade proíbe cobrança de THC2/SSE

Crônicas da vida urbana

Crônica com carro, cães, moça elegante e caminhão



Blogs

Blog do JC

Academia de Letras da Dubai brasileira

Blog Clique Diário

TBT - Lembrança boa

A bordo do esporte

Mercedes-EQ Formula E Team leva carro elétrico à cidade inteligente

Blog da Ale Francoise

Você conhece o ILIB?

Blog da Jackie

Coluna do impresso

Blog Doutor Multas

Proteção veicular: entenda como funciona!



Entrevistão

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Itajaí (Parte 2)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Itajaí (Parte 1)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú (Parte 2)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú (Parte 1)

Itajaí

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Porto Belo





TV DIARINHO


Confira os destaques dessa quarta-feira



Podcast

Presidente do Sindifoz fala sobre o pedido de suspensão das aulas presenciais

Publicado 24/02/2021 20:59



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯