Matérias | Política


Itajaí

Periquito sai na frente dos tucanos

Na espontânea, o prefeito perde pros indecisos. Mas, enquanto o homem-pássaro tem 32,44% da intenção de votos, Pavan fica com 3,78%

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Quando o instituto de Pesquisas Sociais (IPS) da Univali perguntou, na lata, “em quem você vai votar pra prefeito de Balneário Camboriú?”, a maioria dos 635 entrevistados não citou nome algum. Nessa abordagem espontânea, Edson Periquito (PMDB) conseguiu 32,44%, enquanto que o próximo nome mais citado foi o de Leonel Pavan (PSDB), com apenas 3,78%. E na pesquisa estimulada, o IPS Univali formulou quatro cenários diferentes – sempre com algum tucano concorrendo contra o homem-pássaro. Em todas as hipóteses, se a eleição fosse hoje, Periquito seria reeleito com folga.


 

Este conteúdo é exclusivo para usuários cadastrados.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






“Não esperava um resultado tão positivo. É a primeira vez que sou prefeito e, se nos três anos do meu mandato o povo já tá tão satisfeito, então vou lutar pra ir pro segundo mandato”, avisa o prefeito, feliz da vida. Ele garante que cada um dos índices apontados na pesquisa do IPS Univali foi surpresa. “Acho que 32% na espontânea é muito. Isso me anima a trabalhar ainda mais. É o meu combustível”, afirma o homem-pássaro.

Questionado sobre os indecisos, Periquito não diz que os que ainda não sabem em quem votar escolherão ele, mas dá uma resposta de político. “Eu quero convidá-los pra serem Periquito!”, brinca. Quanto aos adversários, ele não aponta Pavan como sendo seu principal concorrente. “Não escolho adversário. Assumo que o time do PSDB é nosso concorrente histórico, mas o nome do candidato cabe a eles, não a mim”, lasca.

Na estimulada...

Nos quatro cenários possíveis montados pelo IPS Univali, o tucano que mais se aproxima de Periquito é o abobrão da secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) do Itajaí, Fabrício de Oliveira (PSDB). Ele fica com 33,45% dos votos válidos, enquanto o atual prefeito soma 52,94%. Mas não seria uma margem suficiente pra derrubar o homem-pássaro. Pela pesquisa, se a eleição fosse hoje, Periquito estaria reeleito.

Pavan discorda da avaliação de Periquito. Ele acha que os números podem parecer, mas não são bons pro atual prefeito. “Eles está menos de 20% na frente de um dos nossos candidatos. Ele precisa trabalhar muito mais, vai ter que se virar nos 30. Ele que se cuide, senão perde a eleição. Se não trabalhar mais, o governo vai ser mais curto que coice de porco”, dispara o líder dos tucanos.

Na pesquisa estimulada, no mano a mano com Periquito, Pavan não se dá bem. Na espontânea – quando se faz a pergunta, mas não se dá opções pros entrevistados – o ex-governador também vem atrás do prefeito, e com uma diferença muito grande. Mesmo assim, ele comemora. “Eu sou lembrado mesmo dizendo que não sou candidato, estando pouco em Balneário e fora da administração municipal há 10 anos. Com esses números, nós da oposição temos que começar o foguetório”, detona Pavan.

E a aprovação?

De julho do ano passado pra cá, a aprovação de Periquito enquanto prefeito da Maravilha do Atlântico subiu 73,15%. Ele passou dos 35,11% pra 60,79%, sendo que apenas 13,7% reprovaram a administração do homem-pássaro. “Estamos solucionando problemas crônicos da cidade. E as pessoas não percebiam no começo, mas hoje já sentem o quanto melhorou. Cresceu o índice porque respeito as pessoas, não faço política do ódio, da raiva, com perseguição”, garante o chefão da prefa. Ele confirma que as obras na city atrapalham o dia a dia do povão, por isso acredita que, assim que todas elas forem concluídas, os números vão melhorar ainda mais pro lado dele.

Pra quem o povo diz não?

Nos quatro cenários montados pra pesquisa estimulada, em um Pavan é o mais rejeitado pelo povão, nos outros três, Dão Koeddermann (PSD) é o mais odiado pelos entrevistados. Numa análise, o chefão do IPS e mestre em Sociologia Política, Sérgio Saturnino Januário, explica as razões que levam o povão a renegar determinados políticos. “É fundamental ressaltar que a rejeição pode ser analisada em três aspectos: moral (difícil de remover e caracterizada por aspectos de avaliação de caráter do candidato), de concorrência (quando o candidato rejeitado é o principal concorrente) e despojamento (quando se rejeita um candidato pelo fato de potencial baixa intenção de voto)”, explicou.

Independente mente da explicação do sabichão, Dão tem a própria tese. Pro vereador, o motivo seria o fato dele ter abandonado este ano o ninho tucano pra fundar o PSD na city. “O PSDB tem um número xis de voto, independente de quem seja o candidato. E minha rejeição se dá justamente por quem vota no PSDB. Mas dá pra reverter isso, com certeza”, assegura Dão. Ele diz que tá de olho no número de indecisos da pesquisa espontânea e acha que o PSD tem chances de abocanhar este povo que ainda não escolheu em quem votar em 2012.

“Não escolho adversário. Assumo que o time do PSDB é nosso concorrente histórico, mas o nome do candidato cabe a eles, não a mim”

Periquito

“Ele [Periquito]que se cuide, senão perde a eleição. Se não trabalhar mais, o governo vai ser mais curto que coice de porco”

Pavan

Confira os números

Na pesquisa espontânea:

Indecisos – 57,64%

Edson Periquito (PMDB) – 32,44%

Leonel Pavan (PSDB) – 3,78%

Rubens Spernau (PSDB) – 2,20%

Fabrício de Oliveira (PSDB) – 1,57%

Dado Cherem (PSDB) – 0,47%

Leko Benvenutti (PT) – 0,47%

Auri Pavoni (DEM) – 0,31%

Fábio Flôr (PP) – 0,31%

Altemir Gregolin (PT) – 0,16%

Dão Koeddermann (PSD) – 0,16%

Luis Cabral – 0,16%

China (comerciante de água) – 0,16%

Qualquer candidato do PT – 0,16%

Na pesquisa estimulada

(votos válidos):

Cenário 1

Edson Periquito – 56,85%

Leonel Pavan – 28,25%

Leko Benvenutti – 8,56%

Dão Koeddermann – 6,34%

Cenário 2

Edson Periquito – 52,94%

Fabrício de Oliveira – 33,45%

Leko Benvenutti – 7,56%

Dão Koeddermann – 6,05%

Cenário 3

Edson Periquito – 56,06%

Rubens Spernau – 27,10%

Leko Benvenutti – 9,93%

Dão Koeddermann – 6,90%

Cenário 4

Edson Periquito – 58,64%

Dado Cherem – 24,75%

Leko Benvenutti – 10,34%

Dão Koeddermann – 6,27%

Os mais rejeitados:

Avaliação do prefeito:

No cenário 1

Leonel Pavan – 34,53%

No cenário 2

Dão Koeddermann – 23,40%

No cenário 3

Dão Koeddermann – 23,55%

No cenário 4

Dão Koeddermann – 20,91%

 


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.235.11.178

TV DIARINHO




Podcast

Minuto DIARINHO

Publicado 04/03/2021 21:22



Blogs

Blog do JC

Manezinho Hélio Costa assina embaixo em projeto de retomada do setor de eventos

Blog Clique Diário

Panorama Itajaí amanhecer ensolarado

A bordo do esporte

The Ocean Race Europe confirma mais uma cidade-sede: Cascais (Portugal)

Blog da Ale Francoise

Folha de louro e seus benefícios

Blog da Jackie

Coluna do impresso

Blog Doutor Multas

Proteção veicular: entenda como funciona!



Entrevistão

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Itajaí (Parte 2)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Itajaí (Parte 1)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú (Parte 2)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú (Parte 1)

Itajaí

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Porto Belo



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯