Matérias | Geral


Itajaí

Dois homens mortos e uma mulher ferida

Atiradores chegaram numa motoca e fizeram o serviço do mal. Bebezinho de três meses escapou de morrer. Ele caiu no chão na hora dos balaços

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Uma execução levada a cabo ontem à tarde, no bairro Cidade Nova, em Itajaí, deixou como saldo dois homens mortos e uma mulher ferida. Lucas Edeni Lessa, o Luquinhas, 21 anos, e Luciano de Lima, o Leão, 31, foram as vítimas de uma dupla de pistoleiros. No comecinho da noite, a polícia Civil prendeu, no morro do loteamento Nossa Senhora das Graças, o Matadouro, no bairro Ressacada, Lucas Gomes, o Bido, que assumiu ser um dos atiradores. Um bebê de três meses, que tava no meio da chuva de balas, sofreu uma queda e precisou ser levado ao hospital.


 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






A muvuca na frente da meia-água da rua Olavo Murilo Seara, perto do Caic do Cidade Nova, se formou perto das 15h, depois que dois atiradores apareceram e pela janela meteram bala pra cima de quem tava lá dentro. Um pedreiro que levantava o muro da casa vizinha viu o ataque e contou ao DIARINHO que os pistoleiros deixaram a moto na beira da rua e caminharam até a casa. Leão, Luquinha, sua mulher (de nome não divulgado) e a sogra Marisandra Rodrigues, 43, que segurava um bebê de três meses, foram surpreendidos quando conversam numa salinha.

Continua depois da publicidade



Leão morreu crivado com 13 tiros que atingiram a cabeça, peito, braços e pernas. Luquinha levou quatro tirombaços (três no peito e um no queixo). Marissandra recebeu um balaço no braço e outro na perna. Ela e o bebê, que caiu no piso da casa, foram socorridos pelo bombeiros, levados para o hospital e passam bem.

Um irmão de Luquinhas, que pediu pra não ser identificado, acredita que o assassinato tenha a ver com o tráfico. “Não tenho certeza, mas isso aí pode ser richa de ponto de drogas”, arrisca.

A equipe do delegado Osnei Valdir de Oliveira, da divisão de Investigações Criminais (DIC), prendeu Bido no comecinho da noite. O outro pistoleiro também teria sido identificado, mas seu nome não foi revelado.

Pro delegado, a suspeita do irmão de Luquinhas tá correta: a execução tem a ver com a disputa de ponto de tráfico. Leão, afirma o delegado, comandava várias bocas no Matadouro e um desses pontos teria sido tomado por um dos assassinos. “Houve desentendimento deles ali, porque esse Bido começou a atuar no ponto de Leão”, conta o dotô. Os dois traficas teriam discutido e Leão ameaçou Bido de morte, que não esperou o concorrente cumprir a promessa. Na casa onde o crime aconteceu, a polícia apreendeu uma pistola 9 milímetros.

Continua depois da publicidade



Pedreiro quase morreu

O pedreiro que trabalhava na construção do muro da casa vizinha por pouco não foi morto pelos bandidos. Os rapazes teriam confundido o local e chegaram apontando a arma pra ele. O trabalhador só escapou de ver São Pedro antes do tempo porque um dos assassinos se mancou a tempo de que ele não era o alvo. “Não é esse aí”, teria gritado o pistoleiro.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.238.206.122

TV DIARINHO


Confira os destaques desta terça-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 20/04/2021

Publicado 20/04/2021 21:32



Blogs

Blog da Jackie

Novidadeiras

Blog do JC

Aditivo

Blog da Ale Francoise

Fortificante Natural de Uva!

Blog Clique Diário

Primeira Foto do voo inaugural do helicóptero Ingenuity Mars da NASA

Blog Doutor Multas

CNH Bloqueada? Veja o que fazer para regularizar

A bordo do esporte

Tradicional regata Rolex Capri Napoli confirmada em maio

Blog do Ton

Terrazza Praia Brava

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”

Marquinhos Kurtz

“[...} O meu posicionamento é contrário ao fechamento total. Eu acho que nós temos que trabalhar, nós temos que ter cuidado, e as coisas precisam funcionar”

Fabrício Oliveira

"Se nós tivéssemos leitos hospitalares nós não estaríamos discutindo lockdown'



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯