Matérias | Geral


Itajaí

Construtora responsável pela obra do residencial Buganvília se defende

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Um dos responsáveis pela construtora curitibana Camaiore procurou o DIARINHO para sisplicar sobre as denúncias de irregularidades na obtenção de licenças ambientais para a construção do residencial Buganvília, que fica na rua Fermino Vieira Cordeiro, nos Espinheiros, em Itajaí. A construtora foi a responsável pela obra polêmica, que foi denunciada e está sendo investigada pelo Ministério Público Federal (MPF). Segundo a denúncia, o terreno onde as casas foram construídas seria um banhado e a construtora ainda teria usado R$ 2,7 milhões em financiamento da Caixa Econômica Federal (CEF) pra bancar o empreendimento.


 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






O engenheiro civil Fábio Souza, 28 anos, afirma que participou das obras de construção do residencial e que a empresa cumpriu todas as exigências legais. “Tiramos todas as licenças para a realização da obra. O que aconteceu ali é que quando começamos as obras, ninguém imaginava que aconteceria a enchente de 2008. Até aquela data, nada inundava naquela região. Se a gente não tivesse as licenças, a Caixa não financiaria”, se defende o engenheiro. Ele não se manifestou sobre a denúncia de que as licenças concedidas pela Fatma seriam fajutas. “Em março, o problema foi o ribeirão da Murta. Depois, ele foi limpo pela prefeitura e nem na enchente de setembro o local alagou”, conclui.

Continua depois da publicidade



A bronca

Na semana passada, o fiscal da fundação do Meio Ambiente (Fatma), Roberto Carlos Zenzeluk, revelou que a obra foi permitida, mesmo estando em área alagadiça e sem constar no processo de licenciamento ambiental um documento chamado “cota de inundação”, que indicaria se a área alaga ou não. tal documento poderia sugerir obras de engenharia para melhorar o terreno antes da construção.

Roberto Carlos ainda informou que a construtora responsável pela obra, a Camaiore, sacou “indevidamente” os quase três milhões de reais em financiamento da Caixa. Atualmente, 118 famílias peixeiras moram no local e a maioria tá cabreira com os alagamentos constantes. Roberto Carlos entregou uma denúncia no MPF, que abriu uma representação sobre o caso.

 

Continua depois da publicidade




Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.227.249.155

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quarta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 05/05/2021

Publicado 05/05/2021 23:45



Blogs

Blog do JC

Na curva do rio

A bordo do esporte

Ex-equipe de Martine Grael confirma presença em regata europeia da The Ocean Race

Blog do Ton

Maior importadora de móveis do Brasil abre a primeira loja própria em Santa Catarina

Blog Clique Diário

Dica de fotografia

Blog Doutor Multas

Multa por excesso de velocidade acima de 50: qual é o valor?

Blog da Ale Francoise

Ervas do bem para o estresse!

Blog da Jackie

Hering comprou a Arezzo

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”

Marquinhos Kurtz

“[...} O meu posicionamento é contrário ao fechamento total. Eu acho que nós temos que trabalhar, nós temos que ter cuidado, e as coisas precisam funcionar”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯