Matérias | Reclamações


Itajaí

Muié espera sentada por assistência técnica da Casas Bahia pra consertar TV chiquetosa

Procon explica que, se 30 dias após reclamo TV continuar pifada, loja terá que dar uma novinha pra cliente

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Com a muvuca de fim de ano, a dengo-dengo Luciana Adão, 37 anos, diz que tá perdendo os cabelos pra conseguir consertar a televisão 3D comprada em outubro na Casas Bahia do calçadão da Hercílio Luz, em Itajaí, e que pifou no início deste mês. Luciana marcou o conserto com a assistência técnica, mas ninguém apareceu no último dia 22, data do agendamento. A procuradoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) revela que se em 30 dias o produto não for arrumado, a empresa, no caso a Casas Bahia, será obrigada a oferecer uma mercadoria nova.


 

Este conteúdo é exclusivo para usuários cadastrados.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






Luciana, que é dona dum campo de paintball na city dengo-dengo, diz que a loja falhou com ela. Ela tava faceira com a moderna aquisição que, com óculos especiais, possibilita enxergar a imagem em três dimensões. No entanto, do dia pra noite, o aparelho parou de funcar. Não há santo nem antena que faça com que o troço capte os sinais de imagem.

Pra tentar resolver o problema, Luciana ligou quarta-feira, 21, pra loja peixeira onde fez a compra. Segundo a cliente, prometeram consertar a TV em 24 horas. A muié ficou plantada em casa durante toda a quinta-feira, sufocada com o calorão, e ninguém da assistência deu as caras. “Eu liguei e me disseram que o técnico não poderia comparecer porque deu um problema. E o que eu tenho a ver com isso? Eu quero a minha TV consertada”, lascou a muié, que remarcou a visita do técnico pra sexta-feira. Até o fechamento desta edição, ninguém da assistência tinha aparecido na baia de Luciana, que tava triste por não poder curtir os especiais de Natal na TV chiquetosa.

A reportagem tentou conversar com a gerência da loja, mas esbarrou numa funcionária que não quis se identificar. Segundo ela, a cliente dengo-dengo só quer fazer bafão e e a reclamação não procede. Os atendimentos de assistência técnica estariam acontecendo a todo vapor.

A funcionária diz que os agendamentos são feitos em até cinco dias e não em 24 horas.

O procurador chefe da Procon de Itajaí, Rafael Martins, revela que são raras as reclamações por conta de furos de agenda das assistências técnicas. O advogado explica que a partir do momento que a empresa é informada que determinado produto está com defeito, o código de defesa do consumidor determina o prazo de 30 dias pro conserto. Depois disso, a loja é obrigada a fornecer uma mercadoria novinha em folha.

O dotô da Procon aproveita pra alertar ao povão pros perrengues comuns no fim de ano: as trocas de mercadorias estragadas. Fique ligado nas dicas abaixo e boas compras.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.236.175.108

TV DIARINHO


Confira os destaques desta terça-feira



Podcast

Presidente da Amfri fala sobre a ampliação dos leitos de UTI pra covid na região

Publicado 02/03/2021 23:27



Blogs

Blog do JC

Ponte Itajaí - Navegantes

Blog da Ale Francoise

Folha de louro e seus benefícios

A bordo do esporte

Dupla brasileira da NACRA faz desafio diferente em SC

Blog Clique Diário

Hora colorida - Crepúsculo

Blog da Jackie

Coluna do impresso

Blog Doutor Multas

Proteção veicular: entenda como funciona!



Entrevistão

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Itajaí (Parte 2)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Itajaí (Parte 1)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú (Parte 2)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú (Parte 1)

Itajaí

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Porto Belo



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯