Matérias | Economia


Itajaí

Chefão do sindicato dos donos de postos avisa que vem aí aumento no preço da gasosa

Aumento do consumo nesta época do ano e chegada da entressafra da cana vão encarecer a gasosa

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

O consumidor tá arriscado a ver os dígitos do preço da gasolina, que aparecem na bomba do posto, virarem junto com o ano que tá terminando. É que os comércios da região já começaram a comprar o suco de petróleo mais caro das grandes companhias, diz Roque Colpani, presidente do sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Litoral Catarinense e Região (Sincombustíveis). “Os postos vão absorver esse aumento inicial, mas se continuar aumentando vai ficar difícil”, adianta o chefão do sindicato.


 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






Há quase um mês, o preço da gasosa tá estabilizado em Itajaí. Gira entre R$ 2,72 e R$ 2,789, conforme pesquisa feita pela agência Nacional do Petróleo em 16 postos peixeiros. Mas tudo leva a crer que a gangorra de preços da gasosa vai voltar a subir na cidade, alerta Roque Colpani. A culpa, alega, é do aumento da procura do combustível e da falta de estrutura das revendedoras pra suprir o mercado da região.

Continua depois da publicidade



As distribuidoras das grandes companhias já começaram a priorizar a distribuição para os postos que levam as suas marcas e racionar a entrega para os postos sem bandeira. O jeito tá sendo os comércios de bandeira branca terem que procurar gasosa em outros estados. “Isto, por lógica, aumenta consideravelmente os seus custos, por causa do frete e também por causa do aumento da demanda, fazendo com que os preços subam”, argumenta o chefão do Sincobustíveis.

Só esta semana, afirma o empresário, os donos de postos que não integram redes de marca viram seus custos se elevarem entre oito e 15 centavos. “Praticamente comeu metade da lucratividade desses comércios”, lamenta. Por enquanto, o aumento não foi repassado para o consumidor final.

Mas a segurada na escalada de preços não deve durar muito, alerta Roque, já preparando a cama prum aumento. É que a produção da cana, matéria-prima do álcool combustível, começa a entrar na entressafra, o que vai fazer aumentar seu preço. O etanol representa 20% da mistura da gasosa e toda vez que ele sobe, leva junto o suco de petróleo e ferra a vida do povão, que passa a pagar mais caro pelo combustível.

Com isso, até mesmo os postos de redes de grandes companhias também receberão gasosa mais cara. Roque lembra que, no final do ano passado, a gasolina chegou perto dos R$ 3 em Itajaí.

Continua depois da publicidade



Tirando da reta

O chefão do Sincombustíveis tira o seu da reta e garante que os donos de postos não querem o reajuste de preços. “Não queremos que suba, porque o vilão da história somos sempre nós e isso nos prejudica”, alega, lembrando dos protestos que rolaram durante o ano no pátio de alguns postos, quando ocorreram os aumentos.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





18.206.238.77

TV DIARINHO


Entrevistão com Heli Schlickmann - Técnico Agrícola e Gestor ambiental



Podcast

Minuto DIARINHO 14/05/2021

Publicado 14/05/2021 20:29



Blogs

Blog do JC

Morre Bruno Covas

Blog Doutor Multas

Cadastro do Bom Motorista: o que é e como fazer o seu?

A bordo do esporte

Team Childhood vence etapa prólogo da The Ocean Race Europa

Blog Clique Diário

A Ilha de Pedra

Blog do Ton

Maior importadora de móveis do Brasil abre a primeira loja própria em Santa Catarina

Blog da Ale Francoise

Ervas do bem para o estresse!

Blog da Jackie

Hering comprou a Arezzo

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯