Matérias | Polícia


Itajaí

Rapaz pula do sexto andar

Desgraça aconteceu na frente da família, de PMs e dos paramédicos do Samu. Gurizão teria brigado com a namorada e chegou em casa piradão

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

A chapação por conta do uso de alguma porcaria e uma briga com a namorada teriam sido a motivação para que Fabrício Luiz Rukat Valduga, 25 anos, cometesse suicídio no meio da madruga de ontem.


 

Este conteúdo é exclusivo para usuários cadastrados.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






O rapaz pulou para a morte da sacada de seu quarto, num apê do sexto andar do edifício Vila Romana, 187, no centro do Balneário Camboriú. Além da mãe e de uma tia de Fabrício, no local estavam policiais militares e os socorristas do Samu.

Era perto das 3h30 da madruga quando a polícia Militar foi avisada de que um rapaz promovia uma quebradeira num dos apês da Vila Romana. Era Fabrício, que chegou doidão em casa. “A família acionou a polícia dizendo que ele chegou alterado, tentando agredir a mãe e a tia”, conta o tenente Geraldo Rodrigues Alves Junior, que estava de plantão quando a tragédia aconteceu.

Quando os homi chegaram, os parentes de Fabrício não quiseram oficializar a denúncia da violência. “Deixou então de ser uma ocorrência policial. Mesmo assim a policia perguntou se precisavam de mais alguma coisa”, afirmou o tenente. Foi aí que os policiais chamaram os socorristas do Samu, na tentativa de conter a piração de Fabrício.

Da chegada da PM na casa até que os paramédicos aparecessem, se passaram uma hora e meia. Nesse meio tempo, Fabrício já havia ido para seu quarto e se postado perto da sacada da janela. Ainda continuava alterado, mas foi com a aparição dos socorristas do Samu que o rapaz pirou de vez. Quando os paramédicos entraram em seu quarto ele surpreendeu a todos e se jogou pra morte.

O rapaz morreu no playground do condomínio, pra espanto e desespero dos familiares que assistiram ao suicídio. Fabrício era natural de Dionísio Cerqueira, no extremo Oeste do Estado, mas morava com a mãe no Balneário.

Namorada tava viajando

Um policial civil que integra a equipe que investiga a morte acredita que uma suposta briga que Fabrício teve com a namorada teria feito o rapaz perder a cabeça.

A namorada não foi encontrada pelo DIARINHO. Estaria em Concórdia, no oeste do estado, visitando a família durante esse período de férias. Jeane dos Santos, amiga do casal, disse ao DIARINHO que ficou dicara com o suicídio de Fabrício. “A gente não sabe o que aconteceu. A mãe dele está em estado de choque”, lamentou.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.232.129.123

TV DIARINHO




Podcast

Minuto DIARINHO 03/03/2021

Publicado 03/03/2021 19:34



Blogs

A bordo do esporte

Lorient será a cidade da largada da The Ocean Race Europa

Blog Clique Diário

Mostra Mulheres do Mundo por Ligiane Finardi

Blog do JC

Ponte Itajaí - Navegantes

Blog da Ale Francoise

Folha de louro e seus benefícios

Blog da Jackie

Coluna do impresso

Blog Doutor Multas

Proteção veicular: entenda como funciona!



Entrevistão

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Itajaí (Parte 2)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Itajaí (Parte 1)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú (Parte 2)

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Balneário Camboriú (Parte 1)

Itajaí

Entrevistão com os candidatos à prefeitura de Porto Belo



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯