Matérias | Polícia


Itajaí

Salafrário vende pacote de viagem fajuto pra turistada de Sampa que vinha pro Balneário

Umas 50 pessoas ficaram no preju, que rendeu ao bandido R$ 45 mil

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

O sonho das férias no Balneá­rio Camboriú foi por água abaixo pra 43 moradores de Mirassol, no interior de São Paulo. Eles caíram no golpe de um falso agente de via­gens que vendeu um pacote fajuto de quase 900 pilas por um passeio e estadia na Maravilha do Atlânti­co.


 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






A galera entrou na lorota de Rubens da Silva Junior, também morador de Mirassol. Ano passa­do ele já havia feito uma excursão com uma turma e este ano voltou a passar de casa em casa oferecendo a viagem pro Balneário. Parcelou em 10 vezes o passeio, que deve­ria começar em 26 de dezembro e acabaria só no dia 2 de janeiro. A proposta dele incluía hospedagem, rango e transporte dentro da city.

Continua depois da publicidade



Os moradores confiaram no blablablá do sujeito e pagaram a viagem desde março. Na tarde de sexta-feira foram pra frente de uma escola, conforme o combinado e deram c’os burros n’água. Rubens siscafedeu da city com a grana dos ingênuos clientes e não deu satis­fações.

Até o motorista do ônibus alu­gado pra viagem foi pego de sur­presa. Leandro Bercilini disse aos homidalei que reservou o busão por R$ 8,5 mil pra fazer o trampo, ficou à disposição de Rubens e aca­bou também no preju, porque não viu a cor do dinheiro e por isso não viajou.

O delegado Júlio César Bueno, de Mirassol, já abriu um inquérito por estelionato. Como Rubens é conhe­cido na city, disse que não precisa fazer retrato falado. Ele botou os tiras na rua pra localizar o sujeito e quer ouví-lo o quanto antes. “Ele não é agente credenciado e deve ter gastado o dinheiro do pessoal”, acredita o dotô.

Segundo o delegado, no ano pas­sado alguns moradores da city já haviam reclamado que o sujeito não ofereceu o melhor ônibus e melhor hotel conforme foi firmado em con­trato pra uma excursão a Caraguata­tuba, no litoral Paulista.

Continua depois da publicidade



Como identificar o falso agente

A agente de viagens Maria Bre­zolim, do Balneário Camboriú, tá desde 2003 no ramo. Ensina que o povão pode conferir no saite do ministério do Turismo se o CNPJ da empresa tá cadastrado mesmo como agência de viagens. “Antes de qualquer coisa, o cidadão tem que conferir se realmente há uma agência de turismo”, ressalta.

Além disso, a pessoa deve con­ferir se o sujeito tem cadastro de agente no Ministério. A pesquisa também pode ser feita através do mesmo saite, no link “Cadastur”.

Maria indica que o povão as­sine contratos pelo pacote e os registre em cartório. Caso fa­çam acordos pela net ou telefo­ne, sugere que antes de fechar o acordo, receba e leia a cópia do contrato. “Hoje o brasileiro é acomodado e compra o que ofe­recem na porta de casa sem sa­ber da onde saiu”, alfineta.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





18.206.238.77

TV DIARINHO


Entrevistão com Heli Schlickmann - Técnico Agrícola e Gestor ambiental



Podcast

Minuto DIARINHO 14/05/2021

Publicado 14/05/2021 20:29



Blogs

Blog do JC

Morre Bruno Covas

Blog Doutor Multas

Cadastro do Bom Motorista: o que é e como fazer o seu?

A bordo do esporte

Team Childhood vence etapa prólogo da The Ocean Race Europa

Blog Clique Diário

A Ilha de Pedra

Blog do Ton

Maior importadora de móveis do Brasil abre a primeira loja própria em Santa Catarina

Blog da Ale Francoise

Ervas do bem para o estresse!

Blog da Jackie

Hering comprou a Arezzo

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯