Matérias | Esporte


Itajaí

Craques dão show no Jogo das Estrelas

Sim, Neymar e Ganso também vieram

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Quinze gols em 90 minutos. Na noite de ontem rolou a edição com maior número de bolas na rede do Jogo das Estrelas de Camboriú. Foi a terceira vez em que o craque Diego Tardelli trouxe pra Capital do Mármo­re feras do futebol e mais uma renca de famosos e papagaios de piratas. Como sempre, o time do anfitrião venceu a pelada, dessa vez por 8 a 7. Mas Tardelli acabou virando co­adjuvante da própria festa e se não marcasse dois gols tinha passado despercebido perto da dupla santista Neymar e Ganso, que deu um show, e do atacante Leandrão Damião, do Inter, artilheiro da noite com cinco gols.


 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






A galera não quis perder a chance de ver Neymar e Ganso de perto por apenas dois quilos de alimentos não-perecíveis e lotou o estádio Roberto Santos Garcia, o Robertão. Todas as arquibancadas ficaram cheias e ainda deu uma renca de gente sentada nos muros. Todos os 4500 ingressos dis­ponibilizados pra troca terminaram na tarde de ontem, segundo os orga­nizadores, que até o final da partida ainda não tinham o número total do público. Foram arrecadadas mais de oito toneladas de alimentos, que se­rão doados à entidades do município.

Continua depois da publicidade



Com a dupla santista e mais um monte de phodões em campo a galera nem deu bola pra ausência de vários nomes como Ronaldinho Gaúcho, Léo Moura, Denílson, Michel Teló, Toni Garrido, Belo, Pinha e Thiago Tavares.

Com camisa branca, a equipe de Tardelli entrou em campo com: Re­nan; César Prates, Henrique, Carlos Alberto e Julinho; Neymar Pai, Evan­dro, Márcio Santos e Ganso; Diego Tardelli e Neymar. Já os amigos de Camboriú entraram com Montibeller; Patrick, Kal, Luís (Vitória) e Rodolfo; Klébinho, Juninho Pedalada, Billy e Jadson; Leandro Damião e Rafinha.

Antes de a partida rolar foi feito um minuto de silêncio em homenagem ao ex-boleiro Catê, campeão mun­dial com o São Paulo e que treinou as categorias de base do Cambu no ano passado, falecido num acidente de trânsito no começo da semana. Com um baita atraso, a partida come­çou às 20h17 com pontapé inicial de Dadá Maravilha, que não jogou. “Eu tenho pique pra jogar os 90 minutos. O problema é a artrose. Aí quando o jogo termina a perna fica doendo”, justifica o artilheiro, que trouxe pra Cambu a velha falta de humildade de sempre. “Dentro da área, Pelé e Ro­mário não foram meus professores”, lascou.

Show e gols

Continua depois da publicidade



O primeiro gol quase saiu aos três minutos. Neymar rolou pra Cé­sar Pratas cruzar e Ganso tentou de voleio, mas Montibeller pegou. Com mais craques em campo, os Amigos do Diego Tardelli dominavam a pos­se da bola, mas quando os Amigos de Camboriú ficavam com a gordu­chinha chegavam com perigo.

Neymar se divertiu em campo, driblou, fez embaixadinhas várias vezes, uma delas sentado no chão, mandou beijos pras torcedoras e no comecinho da partida, ao ir co­brar um lateral, deu um beijinho na bandeirinha bonitona Maíra Americano Labes. Patrick, do Avaí, também quis aparecer e deu um balãozinho em Julinho.

A rede começou a balançar aos 29 minutos, quando Ganso rolou pra Tardelli abrir o placar. O dono da fes­ta ampliou após jogada de Neymar e Ganso. Matheus, do Atlético de Madrid, diminuiu e Leandro Damião deixou tudo igual:2 a 2.

O segundo tempo começou com Damião perdendo pênalti, defen­dido por Renan, do Corinthians. Mas Peterson colocou os Amigos de Cambu na frente: 3 a 2. Depois disso foi uma chuva de gols. O em­presário de boleiros, Marcos Ma­laquias empatou a partida: 3 a 3. Ganso driblou o goleiro e de calca­nhar marcou: 4 a 3. Klébinho em­patou dinovo e Damião marcou duas vezes: 6 a 4. Neymar marcou dois di­fora da área, encobrindo o goleiro: 6 a 6. Na comemoração fez a coreogra­fia da música “Ai se eu te pego”, do sertanejo Michel Teló, levando ao de­lírio as fãs que gritavam sempre que ele tocava na bola. Damião marcou outro: 7 a 6. Neymar recebeu passe do humorista Carlinhos, o Mendigo, fez o gol, jogou a camisa pra torcida e foi embora correndo: 7 a 7. Ainda deu tempo de Ganso fechar o placar em 8 a 7.

“Aqui é mais pra brincar, não é pra jogar sério”, resumiu no inter­valo Ganso, que deu num olé na imprensa e ficou escondido entre um poste e a mesa do delegado da partida. Ele só foi encontrado no fi­nal do intervalo. Não deve ser a pri­meira vinda do santista pra Cambo­riú. “Se tiver outra venho”, avisou. Neymar não prometeu, mas também falou que pode aparecer no ano que vem. “Se eu for convidado”, brincou, cercado por dezenas de fãs.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.226.76.98

TV DIARINHO


Confira os destaques desta quinta-feira



Podcast

Minuto DIARINHO 22/04/2021

Publicado 22/04/2021 22:04



Blogs

A bordo do esporte

The Ocean Race anuncia nova iniciativa sobre a mudança climática

Blog da Jackie

Novidadeiras

Blog do JC

Aditivo

Blog da Ale Francoise

Fortificante Natural de Uva!

Blog Clique Diário

Primeira Foto do voo inaugural do helicóptero Ingenuity Mars da NASA

Blog Doutor Multas

CNH Bloqueada? Veja o que fazer para regularizar

Blog do Ton

Terrazza Praia Brava

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”

Marquinhos Kurtz

“[...} O meu posicionamento é contrário ao fechamento total. Eu acho que nós temos que trabalhar, nós temos que ter cuidado, e as coisas precisam funcionar”

Fabrício Oliveira

"Se nós tivéssemos leitos hospitalares nós não estaríamos discutindo lockdown'



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯