Matérias | Economia


Itajaí

De cada 10 brazucas que faz turismo doméstico, pelo menos um embarca pra fora do país

Mercado turístico no Brasil cresceu 16% e tá virando um bom investimento

Redação DIARINHO [editores@diarinho.com.br]

Uma boa notícia pra quem investe no turismo no Brasil. Os destinos domésticos são a preferência de quem curte viajar. Levantamento dos sabichões do departamento de Estudos e Pesquisas do ministério do Turismo (MTUR) aponta que a cada 10 turistas brazucas que costumam bater perna pra conhecer as belezas do país, apenas um costuma ou também prefere viajar para o exterior.


 

Bora virar assinante para ler essa e todas as notícias do portal DIARINHO? Usuários cadastrados têm direito a 10 notícias grátis.


Esqueci minha senha




Se você ainda não é cadastrado, faça seu cadastro agora!


 







 






Outro dado apurado pelos sabichões é que entre os turistas que vão conhecer outros países, 70% deles também costuma fazer viagens nacionais. Pros sabichões do ministério, isso significa dizer que o turismo doméstico tá bombando.

Continua depois da publicidade



E os números não mentem. Nos últimos três anos, o número de brasileiros que passou a viajar pra fazer turismo saltou de 43 milhões de pessoas pra 50 milhões por ano. O número de viagens feitas também disparou. Foi de 156 milhões em 2007, que já era alto, pra 186,5 milhões. O mercado consumidor da indústria do turismo doméstico aumentou nesse período 16%.

Ainda pelas contas do pessoal do MTUR, o turismo doméstico responde por aproximadamente 85% do turismo brasileiro. A participação do setor no produto interno bruto (PIB, que é a soma de todas as riquezas) do Brasil é de 3,6%. Ou seja, algo perto de R$ 132 bilhões.

Razões pro mercado interno do turismo estar em alta não faltam. “A saudável competição de preços entre as empresas aéreas, a incorporação de consumidores à classe C, aliados ao crescimento da renda, crédito e emprego no Brasil, resultam em um crescimento efetivo das viagens turísticas, especialmente para dentro do Brasil”, analisa José Francisco Salles Lopes, diretor do departamento de Estudos e Pesquisas do MTUR.

Continua depois da publicidade



Casal da Barra Velha passa duas semanas mochilando e curtindo viagem a Europa

Três anos de planejamento e R$ 10 mil economizados levaram o casal Juvan de Souza Neto, 36 anos, e Angelita Borba de Souza, 30, da Barra Velha, por uma turnê de duas semanas por vários roteiros da Europa. Eles fazem parte dos brasileiros que, pela pesquisa dos sabichões do ministério do Turismo, curtem roteiros domésticos mas que não dispensam uma viagem internacional. “Não sei se no ano que vem. Mas pensamos na Itália, Suíça e parte da França para a próxima viagem”, revela Juvan, animado em voltar a bater pernas além das fronteiras brazucas.

A viagem foi no estilo mochileiro e rolou entre 9 e 26 de maio deste ano. Além do avião, o trem foi a principal condução usada pelo casal. Pra Juvan, que é jornalista, a viagem foi perfeita. Puderam curtir desde grandes e históricas cidades alemãs, até nostálgicas vilas medievais do centro europeu.

Claro, não faltou a apaixonada Paris, último dos locais visitado pelo casal. “Na nossa opinião, o melhor momento da viagem”, ressalta o jonalista. Foi Angelita, professora de inglês, quem bolou todo o roteiro e, esperta, deixou Paris pro finalzinho da segunda lua de mel que tiveram.

Problemas na viagem? Apenas pequenas mancadas. “Na Alemanha pegamos o trem errado, depois não soubemos digitar a entrada numa máquina de liberação do cartão de reserva do hotel e demos bobeira e perdemos uma maletinha no aeroporto de Londres”, conta Juvan, fazendo questão de dizer que nada daquilo tirou o humor do casal e nem o brilho da viagem.

As dicas pra se dar bem e gastar pouco quando for viajar pra terra dos gringos

Atendendo pedido do DIARINHO, Juvan listou uma série de dicas pra quem quer conhecer a Europa com segurança e gastando muito pouco. Uma boa pedida pra quem quer dar uma mochilada pr’além mar e trazer de volta somente boas lembranças. Veja aí:

Fazer o roteiro antes da viagem;

Buscar hotéis nos bairros, são mais baratos. Em Paris, por exemplo, em regiões próximas da Torre Eiffel, não se acha hotel por menos de 130 euros. No bairro onde está o cemitério Pere Lachaise pegamos um hotelzinho muito bom por 50 euros.

Viajar ou passear pelas cidades? Faça tudo de trem ou de metrô. E analise bem os mapas dos metrôs. Parece difícil à primeira vista, mas vai são bem simples.

Freqüentar mercados e fruteiras; comprar lanches e sucos pra se alimentar. Os restaurantes em geral são muito caros.

Usar roupas simples, como calça de moletom, camisetas e tênis, caso vá no verão europeu.

Aproveitar os dias ao máximo. Nada de ir domir cedo. No verão europeu, passeie bastante nos finais de tarde porque lá só anoitece depois das 22h.


Comentários:

Somente usuários cadastrados podem postar comentários.

Para fazer seu cadastro, clique aqui.

Se você já é cadastrado, faça login para comentar.


Envie seu recado

Através deste formuário, você pode entrar em contato com a redação do DIARINHO.

×





3.236.231.61

TV DIARINHO


Entrevistão com Heli Schlickmann - Técnico Agrícola e Gestor ambiental



Podcast

Minuto DIARINHO 14/05/2021

Publicado 14/05/2021 20:29



Blogs

Blog do JC

Turismo, política e CPI

A bordo do esporte

The Ocean Race e TIME firmam parceria

Blog Doutor Multas

Cadastro do Bom Motorista: o que é e como fazer o seu?

Blog Clique Diário

A Ilha de Pedra

Blog do Ton

Maior importadora de móveis do Brasil abre a primeira loja própria em Santa Catarina

Blog da Ale Francoise

Ervas do bem para o estresse!

Blog da Jackie

Hering comprou a Arezzo

Bastidores

Um olhar sobre o teatro de escola



Entrevistão

Heli Schlickmann

" Nas cidades arborizadas as pessoas são mais felizes”

Liba Fronza

"O Navegay traz uma multidão de pessoas, não gera receita financeira e causa uma demanda social muito grande”

Volnei Morastoni

"Estamos vivendo a politização da covid”

Marcelo werner

"Quando o Estado publica um decreto às 11 horas da noite para que no dia seguinte seja cumprido, está faltando sintonia com a sociedade”



Hoje nas bancas


Folheie o jornal aqui ❯